Porto

.posts recentes

. Leonardo e Ana Catarina s...

. Portugueses em retrospect...

. Portugueses regressam a c...

. Breves da última semana

. Semana de sonho

. Entrevista a Nuno Marques

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.pesquisar

 

.links

.Stats

Terça-feira, 11 de Dezembro de 2007

Leonardo e Ana Catarina são "mestres" de novo

 

Pela quarta e sexta vez, respectivamente, Leonardo Tavares e Ana Catarina Nogueira venceram o Masters FPT/CIMA, a prova realizada no pavilhão da Quinta dos Lomos que encerra o calendário oficial a nível interno.

Depois das vitórias em 2003, 2004 e 2006, Leonardo Tavares voltou a levantar o ceptro no agora Masters FPT/CIMA (ex-Masters TMN), desta feita à custa de Frederico Gil, o melhor português no ranking ATP.

Numa final de altíssimo nível, o jogador espinhense provou adaptar-se melhor à rápida superfície em que disputa o evento, fazendo uso do seu excelente serviço e da sua maior potência de jogo, face a um advesário que nunca se deu por vencido e que demonstrou muitos dos atributos que fazem com que seja considerado o terceiro melhor tenista português de sempre. Ainda assim, ao cabo de 1h30m, a vitória acabou por sorrir a Leonardo Tavares, com parciais de 7-6(5) e 6-2.

Já Ana Catarina Nogueira venceu com muito menores dificuldades a sua jovem oponente. Maria João Kohler, de seu nome, foi a maior surpresa da prova, tendo batido Neuza Silva (a nº1 portuguesa) nas meias-finais, por duplo 6-4. No entanto, voltou a baquear na final, como acontecera na fase de grupos, frente à sua mais experiente adversária. Os parciais de 6-2 e 6-3 não enganam, mas fica a certeza de que o wild card da polémica (deixou Frederica Piedade de fora) foi bem atribuído e a ideia de que o futuro será bem risonho.

 

publicado por Morais às 23:59
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Portugueses em retrospectiva

Foram vários os tenistas portugueses em acção na semana de 19 a 25 de Novembro. Já vai longe, é certo, mas as prestações foram globalmente positivas, pelo que não poderia deixar de colmatar essa ausência de informação sobre o ténis do nosso país (disponível nos sites Ténis em Portugal, Luso Ténis e agora também no novíssimo Bolamarela).

Frederico Gil, em acção frente a Luis Horna - foto ATPeru Leonardo Tavares no seu encontro da primeira ronda, frente a Pablo Cuevas - foto ATPeru

No sector masculino, Frederico Gil e Leonardo Tavares participaram num challenger de 50000$ em Lima, no Perú. E se Leonardo se quedou pela ronda inaugural, pese embora a excelente réplica (perdeu no tie-break do terceiro set) oferecida ao futuro vencedor do evento, Frederico Gil avançou até aos quartos-de-final, sendo travado pelo segundo favorito, Luís Horna, em três parciais. Num jogo em que não conseguiu aproveitar muitas das inúmeras oportunidades de que dispôs, Gil sucumbiu por 6-2, 1-6 e 6-3, facto que em nada desprestigia a sua excelente campanha em torneios challenger, nesta temporada de 2007.

Já Rui Machado esteve presente num future espanhol (10000$), disputado na terra batida de Barcelona. O tenista algarvio teve uma semana muito boa, batendo o primeiro cabeça-de-série e habitual parceiro de treino de Rafael Nadal, Bartolomé Salva-Vidal, logo de entrada, e perdeu apenas para o jovem francês Jonathan Eysseric (que viria a vencer o evento), num encontro em que foi forçado a desistir, em virtude de uma lesão no pé.

Por fim, Gastão Elias, participou no qualifying do challenger americano de Knoxville, baqueando na primeira ronda, quando até era cabeça-de-série. Foi um final infeliz para a sua temporada sénior, mas não deixou de ser uma primeira época (a meio gás) muito interessante.

Michelle Brito este em destaque por terras mexicanas 

No sector feminino, Michelle Brito marcou presença no 25000$ da Cidade do México, conseguindo alcançar os quartos-de-final -perderia com a ex-top30 Clarisa Fernandez- e garantindo, em função do resultado negativo de Frederica Piedade, o direito a terminar a época como a segunda melhor portuguesa no ranking mundial, no lugar 292. Notável!

Por seu lado, Neuza Silva, Frederica Piedade, Catarina Ferreira, Magali de Lattre e Demi Rodrigues actuaram aqui no nosso país, no 25000$ da Quinta da Beloura. Destas, apenas Neuza, Frederica e Magali conseguiram uma vitória, perdendo logo de seguida, na segunda ronda. Algo desapontante, mas a época já vai longa, sobretudo para Neuza, e a frescura física e mental não é certamente a mesma.
 

Desta forma, não tendo sido propriamente brilhante a semana transacta, também não foi desprestigiante para o ténis português, sobretudo por culpa de Frederico Gil, Rui Machado e Michelle Brito, autores de mais que uma vitória nos torneios onde participaram.

 

publicado por Morais às 17:12
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Novembro de 2007

Portugueses regressam a casa

Gil cumpriu em Assunção e esteve próximo de vingar desaires contra Fabio Fognini Michelle Brito continua o assalto ao top-300 

Foi curta a semana de trabalho para os diversos tenistas portugueses que estiveram em acção esta semana.

Sem terem desiludido, Frederico Gil e Michelle Brito não conseguiram retirar grandes dividendos (uma vitória e uma derrota, esperadas) das suas passagens por Assunção (Paraguai) e Toronto, respectivamente; por outro lado, Catarina Ferreira esteve muito mal, perdendo logo de entrada, por parciais desnivelados, num torneio em Maiorca onde era 7ª cabeça-de-série e Leonardo Tavares não logrou apurar-se para o quadro principal -perdeu na 3ª e última ronda do qualifying- do challenger de 75000$ de Assunção, o mesmo em que esteve presente o seu compatriota e amigo Frederico Gil.

Na próxima semana, Gil e Tavares vão voltar à acção, em Buenos Aires, ao passo que Michelle e Catarina deverão ficar em "casa" a preparar os eventos que ainda disputarão até ao final da temporada.

 

Quadros finais challenger de Assunção'07 - Singulares e Pares

Quadro final challenger de Toronto'07

Quadro final challenger de Maiorca'07

 

Ranking ATP dos portugueses

Ranking WTA das portuguesas

 

publicado por Morais às 17:31
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

Breves da última semana

Foto Altair Models S.A.

Estoril Open - Ficámos a saber, na passada quinta-feira, que nem todas as novidades relativas ao Estoril Open são boas. Depois da bomba que foi a confirmação da vinda de Roger Federer ao nosso país, para disputar a edição de 2007 do maior evento tenístico do nosso país, eis que surge um duro rombo às aspirações de crescimento do torneio. 

A ATP divulgou uma parte do plano de modernização do circuito masculino de 2009 e o Estoril Open falhou o se grande objectivo, que passava por ficar inserido na categoria dos chamados eventos "500" -que devem o seu nome precisamente aos pontos que atribuem aos vencedores-, passando a ocupar um plano muito secundário no calendário mundial.

Perde João Lagos, perde o país e perdemos nós, os amantes do ténis, que dificilmente veremos, nos próximos anos, jogadores de top-10 a actuar em solo português.

E o motivo para a "desclassificação" do evento português é bem evidente: a falta de infraestruturas. É caso para perguntar aos governantes e autarcas do nosso país: percebem agora a importância das instalações definitivas?

 

Karlovic à bomba - Ainda na quinta-feira, Ivo Karlovic tornou-se apenas no quarto jogador desde 1991 -ano em que a ATP passou a coleccionar estatísticas sobre a matéria- a ultrapassar a barreira dos 1000 ases numa só época. Tal aconteceu no encontro dos quartos-de-final do torneio de Tóquio, frente ao australiano Lleyton Hewitt. Karlovic "disparou" 25 ases e passou a contar com 1019 esta temporada, um registo que é apenas batido pelos quatro de Goran Ivanisevic, que, aliás, detém o máximo de ases num só época: 1477! A melhor média de serviços directos por jogo, essa, é mesmo posse de Karlovic, cifrando-se nos 20.4. Notável!

                          

------------------------------------------------------------------------------------------

RICOH ATP MatchFacts - 1,000 Aces Club # (Since 1991)

 

Ano                    Jogador                              Nº de Ases     Média/jogo

2007---->Ivo Karlovic (CRO)                1,029               20.4

2004---->Andy Roddick (USA)                1,019               12.5

1998---->Goran Ivanisevic (CRO)          1,065               15.0

1997---->Goran Ivanisevic (CRO)          1,048               14.8

1996---->Goran Ivanisevic (CRO)        1,477               15.4

1994---->Goran Ivanisevic (CRO)           1,169               13.8

1993---->Pete Sampras (USA)                1,011               10.8

------------------------------------------------------------------------------------------

 

Borg-McEnroe - O sueco e o norte-americano reavivaram uma das mais espectaculares rivalidades do ténis da Era moderna.

Na passada sexta-feira, no torneio de Eindhoven, inserido no circuito mundial de veteranos, Borg e McEnroe voltaram a enfrentar-se, cerca de 26 anos depois do último encontro entre ambos, na final do US Open'81.Tal como nessa partida, McEnroe voltou a levar a melhor, desta feita em dois renhidos tie-breaks: 8-6 e 7-4. O jogo fez as delícias do público presente, que aplaudiu entusiasticamente ambos os intervenientes durante todo o encontro, rendendo uma justa homenagem a estas duas lendas vivas do ténis mundial.

Para gáudio dos fãs da modalidade, mais desafios como este estão previstos para os próximos tempos, agora que Borg regressou ao Black Rock Tour of Champions e McEnroe está para durar.

 

Leonardo Tavares - O tenista português surpreendeu pela positiva, ao vencer o Porto Open, evento da categoria future dotado com 15000$ em prémios monetários. Num torneio recheado de bons valores do ténis mundial (quatro top-400 estiveram presentes), Leonardo Tavares  esteve sempre à altura dos acontecimentos, conquistando, no passado Domingo, o seu primeiro título internacional da carreira. Curiosamente, tal feito foi conseguido à custa do mesmo tenista que o tinha parado na única final que disputara até então (num 10000$ na Bolívia): Cristian Villagran.

Segue-se, agora, o Solverde Tennis Cup, mais um evento future, que se disputa em Espinho, terra natal do tenista português. Espera-se mais uma boa prestação que lhe valha nova subida num ranking mundial em que passou a figurar na 530ª posição, subindo 135 lugares.

Ainda no Porto Open, mas no sector feminino, Catarina Ferreira esteve também em destaque. A tenista portuguesa atingiu a final do evento, acabando por sucumbir frente à mais cotada tenista checa Katerina Vankova, nº 401 mundial.

 

A escalada de Safin - Marat Safin resolveu aproveitar uma paragem forçada, por lesão, para tentar escalar a sexta montanha mais alta do planeta: Cho-Oyu, na fronteira do Nepal com o Tibete. No entanto, ao fim de menos de duas semanas (das 4 que dura a subida ao cume da montanha), Safin resolveu abortar a aventura, optando por regressar mais cedo do que o previsto aos courts de ténis, nos quais tem feito pouco furor ultimamente. Esperemos que os ares da montanha lhe tenham revigorado a alma e que regresse ao ténis que outrora exibia.

 

publicado por Morais às 23:58
link do post | comentar | favorito
Sábado, 15 de Setembro de 2007

Semana de sonho

Frederico Gil fez história em Sevilha

O ténis português viveu uma verdadeira semana de sonho. Se as prestações de Gastão Elias e Leonardo Tavares, no 15000$ de Falun, foram extremamente meritórias, o título que Frederico Gil alcançou, no challenger de 50000$ de Sevilha, coloca-o mesmo na história do ténis nacional, dado que é apenas o terceiro a conseguir a proeza de vencer uma prova desta envergadura -os outros foram os inevitáveis Nuno Marques e Cunha e Silva.

Fruto de um percurso a todos os níveis notável, Frederico Gil arrebatou o título na prova espanhola, tendo derrotado cinco espanhóis em cinco rondas. Carlos Poch-Gradin, Miguel Ange Lopez Jaen, Jose Antonio Sanchez de Luna, Marcel Granollers-Pujol (190º) e Pablo Andujar (171º), por esta ordem, sucumbiram ao poderio do atleta português, que apenas numa ocasião (quartos-de-final) foi obrigado a suar para vencer.

Com este resultado, Gil subirá no ranking mundial, para muito próximo do lugar 130 e recebe uma dose extra de confiança, em vésperas da importantíssima eliminatória da Taça Davis, frente à Holanda, que servirá para decidir quem fica no Grupo I da Zona Euro-africana e quem desce à segunda divisão do referido grupo.

Quanto aos já citados Gastão Elias e Leonardo Tavares, ambos estiveram em terras nórdicas a competir. Na Suécia, em Falun, Gastão atingiu os quartos-de-final do evento local, batendo um top-400 do mundo pelo caminho, ao passo que Leonardo logrou mesmo chegar às meias-finais da prova, eliminando mais dois top-400 e cedendo apenas frente ao primeiro cabeça-de-série, Michael Ryderstedt, por 6-0 e 7-5.

 

Quadro final Sevilha'07

Quadro final Falun'07

 

publicado por Morais às 14:25
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 18 de Julho de 2007

Entrevista a Nuno Marques

Nuno Marques, aqui em acção no Vale do Lobo Grand Champions de 2006

O Nuno Marques jogador foi, indubitavelmente, um dos melhores (se não o melhor) tenistas portugueses de sempre, tendo sido o único a lograr uma entrada no top-100 -foi 86º em Setembro de 1995- do ranking mundial ATP. 

E o Nuno Marques treinador, fruto do excelente e meritório trabalho que tem vindo a desenvolver, parece estar também no caminho do sucesso, tendo anteontem visto, pela primeira vez na sua ainda curta carreira, um pupilo seu sagrar-se campeão nacional, no caso Francisco Ramos, na categoria de sub-14. Em entrevista ao jornal O Jogo, Nuno Marques aceitou falar do ténis em Portugal, em particular do que concerne aos mais jovens e às condições que existem para que estes possam singrar no ténis mundial. Abaixo deixo o link para a tal entrevista, bem como um outro, muito interessante, para uma entrevista que o mesmo Nuno Marques deu ao entretanto extinto blog Quarto Árbitro, há pouco mais de três anos atrás, entrevista essa em que falava, entre outras coisas, das promessas do ténis português de então. Naturalmente, nomes como Leonardo Tavares, Frederico Gil ou Frederico Marques vieram à baila. Do primeiro, dizer que estará a passar ao lado de uma carreira promissora, em virtude das inúmeras lesões que o têm afectado; o segundo todos nós conhecemos bem e é, actualmente, o melhor português no circuito ATP, fruto de uma consistência notável; já o terceiro, Frederico Marques, apesar do apelido ser de campeão, não conseguiu nunca afirmar-se, nem mesmo a nível interno. Será, agora, interessante ver aquilo de que será capaz este Francisco Ramos, sabendo que não será por falta de orientação de qualidade que não chegará bem longe.

Duas conversas com um dos nomes mais respeitáveis do ténis português, cuja opinião tem um valor acrescido por tudo o que o portuense teve de passar enquanto construiu a sua carreira tenística.

 

Jornal "O Jogo" - 2007

Blog "Quarto Árbitro" - 2004

 

publicado por Morais às 11:52
link do post | comentar | favorito

.Site amigo

Bolamarela

.Visitas

.Online

hit counter
blogs SAPO