.posts recentes

. Leonardo e Ana Catarina s...

. Portugueses em retrospect...

. Portugueses regressam a c...

. Frederico Gil vence top-1...

. A sentença final

. Taça Davis - Portugal em ...

. Gil e Neuza: os campeões ...

. Gil regressa às vitórias ...

. Gil afastado em São Marin...

. Gil começa bem

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.pesquisar

 

.links

Terça-feira, 11 de Dezembro de 2007

Leonardo e Ana Catarina são "mestres" de novo

 

Pela quarta e sexta vez, respectivamente, Leonardo Tavares e Ana Catarina Nogueira venceram o Masters FPT/CIMA, a prova realizada no pavilhão da Quinta dos Lomos que encerra o calendário oficial a nível interno.

Depois das vitórias em 2003, 2004 e 2006, Leonardo Tavares voltou a levantar o ceptro no agora Masters FPT/CIMA (ex-Masters TMN), desta feita à custa de Frederico Gil, o melhor português no ranking ATP.

Numa final de altíssimo nível, o jogador espinhense provou adaptar-se melhor à rápida superfície em que disputa o evento, fazendo uso do seu excelente serviço e da sua maior potência de jogo, face a um advesário que nunca se deu por vencido e que demonstrou muitos dos atributos que fazem com que seja considerado o terceiro melhor tenista português de sempre. Ainda assim, ao cabo de 1h30m, a vitória acabou por sorrir a Leonardo Tavares, com parciais de 7-6(5) e 6-2.

Já Ana Catarina Nogueira venceu com muito menores dificuldades a sua jovem oponente. Maria João Kohler, de seu nome, foi a maior surpresa da prova, tendo batido Neuza Silva (a nº1 portuguesa) nas meias-finais, por duplo 6-4. No entanto, voltou a baquear na final, como acontecera na fase de grupos, frente à sua mais experiente adversária. Os parciais de 6-2 e 6-3 não enganam, mas fica a certeza de que o wild card da polémica (deixou Frederica Piedade de fora) foi bem atribuído e a ideia de que o futuro será bem risonho.

 

publicado por Morais às 23:59
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Portugueses em retrospectiva

Foram vários os tenistas portugueses em acção na semana de 19 a 25 de Novembro. Já vai longe, é certo, mas as prestações foram globalmente positivas, pelo que não poderia deixar de colmatar essa ausência de informação sobre o ténis do nosso país (disponível nos sites Ténis em Portugal, Luso Ténis e agora também no novíssimo Bolamarela).

Frederico Gil, em acção frente a Luis Horna - foto ATPeru Leonardo Tavares no seu encontro da primeira ronda, frente a Pablo Cuevas - foto ATPeru

No sector masculino, Frederico Gil e Leonardo Tavares participaram num challenger de 50000$ em Lima, no Perú. E se Leonardo se quedou pela ronda inaugural, pese embora a excelente réplica (perdeu no tie-break do terceiro set) oferecida ao futuro vencedor do evento, Frederico Gil avançou até aos quartos-de-final, sendo travado pelo segundo favorito, Luís Horna, em três parciais. Num jogo em que não conseguiu aproveitar muitas das inúmeras oportunidades de que dispôs, Gil sucumbiu por 6-2, 1-6 e 6-3, facto que em nada desprestigia a sua excelente campanha em torneios challenger, nesta temporada de 2007.

Já Rui Machado esteve presente num future espanhol (10000$), disputado na terra batida de Barcelona. O tenista algarvio teve uma semana muito boa, batendo o primeiro cabeça-de-série e habitual parceiro de treino de Rafael Nadal, Bartolomé Salva-Vidal, logo de entrada, e perdeu apenas para o jovem francês Jonathan Eysseric (que viria a vencer o evento), num encontro em que foi forçado a desistir, em virtude de uma lesão no pé.

Por fim, Gastão Elias, participou no qualifying do challenger americano de Knoxville, baqueando na primeira ronda, quando até era cabeça-de-série. Foi um final infeliz para a sua temporada sénior, mas não deixou de ser uma primeira época (a meio gás) muito interessante.

Michelle Brito este em destaque por terras mexicanas 

No sector feminino, Michelle Brito marcou presença no 25000$ da Cidade do México, conseguindo alcançar os quartos-de-final -perderia com a ex-top30 Clarisa Fernandez- e garantindo, em função do resultado negativo de Frederica Piedade, o direito a terminar a época como a segunda melhor portuguesa no ranking mundial, no lugar 292. Notável!

Por seu lado, Neuza Silva, Frederica Piedade, Catarina Ferreira, Magali de Lattre e Demi Rodrigues actuaram aqui no nosso país, no 25000$ da Quinta da Beloura. Destas, apenas Neuza, Frederica e Magali conseguiram uma vitória, perdendo logo de seguida, na segunda ronda. Algo desapontante, mas a época já vai longa, sobretudo para Neuza, e a frescura física e mental não é certamente a mesma.
 

Desta forma, não tendo sido propriamente brilhante a semana transacta, também não foi desprestigiante para o ténis português, sobretudo por culpa de Frederico Gil, Rui Machado e Michelle Brito, autores de mais que uma vitória nos torneios onde participaram.

 

publicado por Morais às 17:12
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Novembro de 2007

Portugueses regressam a casa

Gil cumpriu em Assunção e esteve próximo de vingar desaires contra Fabio Fognini Michelle Brito continua o assalto ao top-300 

Foi curta a semana de trabalho para os diversos tenistas portugueses que estiveram em acção esta semana.

Sem terem desiludido, Frederico Gil e Michelle Brito não conseguiram retirar grandes dividendos (uma vitória e uma derrota, esperadas) das suas passagens por Assunção (Paraguai) e Toronto, respectivamente; por outro lado, Catarina Ferreira esteve muito mal, perdendo logo de entrada, por parciais desnivelados, num torneio em Maiorca onde era 7ª cabeça-de-série e Leonardo Tavares não logrou apurar-se para o quadro principal -perdeu na 3ª e última ronda do qualifying- do challenger de 75000$ de Assunção, o mesmo em que esteve presente o seu compatriota e amigo Frederico Gil.

Na próxima semana, Gil e Tavares vão voltar à acção, em Buenos Aires, ao passo que Michelle e Catarina deverão ficar em "casa" a preparar os eventos que ainda disputarão até ao final da temporada.

 

Quadros finais challenger de Assunção'07 - Singulares e Pares

Quadro final challenger de Toronto'07

Quadro final challenger de Maiorca'07

 

Ranking ATP dos portugueses

Ranking WTA das portuguesas

 

publicado por Morais às 17:31
link do post | comentar | favorito
Domingo, 4 de Novembro de 2007

Frederico Gil vence top-100 e defende pontos ATP

Gil regressou à comeptição e logo com uma vitória sobre um top-100, Carlos Berlocq (71º ATP) 

 

Challenger Montevideo'07

 

1ª ronda - Frederico Gil vs Carlos Berlocq: 6-3 e 7-6(7-3)

2ª ronda - Alberto Martin vs Frederico Gil: 6-3 e 6-2

 

Quadro final

 

publicado por Morais às 23:56
link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Setembro de 2007

A sentença final

Gastão Elias e Frederico Gil não conseguiram obter o ponto da esperança para Portugal.
A já aguardada derrota de Portugal, frente à sua congénere holandesa, e consequente descida ao Grupo II da Zona Euro-africana aconteceu talvez mais cedo do que o previsto.
Hoje, no encontro de pares, o do tudo ou nada para os portugueses, Gastão Elias e Frederico Gil não foram capazes de adiar a decisão da eliminatória para amanhã, sucumbindo à experiência da dupla Peter Wessels / Jesse Huta-Galung. 2-6, 7-6(7-5), 6-7(5-7) e 3-6 foram os parciais da derrota, que retira muito interesse ao último dia de competição, apenas para cumprir calendário.
Para Pedro Cordeiro "a derrota foi natural, mas os holandeses ainda apanharam uns sustos, sobretudo no encontro do Gastão, ontem, e hoje no par. Para o ano há mais.".
Efectivamente, agora interessa planear bem a competição do próximo ano, com vista a retornar rapidamente ao Grupo I, onde Portugal merece estar e donde saiu também pelo facto de ter actuado sempre fora de casa e em ambientes e superfícies mais favoráveis aos adversários.
Das prestações individuais, realce para Gastão Elias, que revelou muito do talento que poderá fazer dele um jogador de topo e se mostrou muito bem adaptado a esta superfície muito rápida do pavilha de Roterdão. Por outro lado, Frederico Gil não foi capaz de impôr o seu tipo de jogo, muito menos explosivo e pouco propenso para este tipo de pisos, acabando por deixar uma pálida imagem do seu real valor.
Amanhã, terão lugar, então, os dois singulares finais, sendo que, em princípio, Frederico Gil e Rui Machado serão os escolhidos para tentar averbar, pelo menos, o ponto de honra.
publicado por Morais às 23:58
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Taça Davis - Portugal em maus lençóis

Gastão Elias surpreendeu pela positiva, mas não conseguiu superar Robin Haase e deixou Portugal a perder por 0-2.

Já se sabia difícil a missão portuguesa em Roterdão. E agora, ao fim do primeiro dia de competição, com um 2-0 desfavorável aos comandados de Pedro Codeiro, parece ter-se tornado impossível vergar esta selacção holandesa e garantir a permanência no Grupo I da Zona Euro-africana da Taça Davis.

Ontem, no primeiro singular, Frederico Gil demonstrou pouco da forma que o fez vencer em Sevilha e caiu, facilmente, às mãos de um experientíssimo Raemon Sluiter, por 6-2, 6-1 e 6-3, colocando Portugal a perder por 1-0 e dando indicadores preocupantes a uma selecção que depende muito do seu mais bem cotado tenista.

Para o segundo singular, e em virtude da lesão de Leonardo Tavares, Gastão Elias foi o jogador escalonado para o confronto com Robin Haase. E se o favoritismo claro do holandês, 104º jogador mundial, pareceu ter pesado muito na performance de Gastão nos dois primeiros parciais, o "Pepe" da Lourinhã soltou-se mais e acabou, surpreendentemente, por vencer os dois sets seguintes -6-2 e 7-5. No entanto, a maior experiência e frescura física de Haase foram determinantes na "negra", acabando por conduzi-lo à vitória final, com um concludente 6-2.

Hoje, terá lugar o encontro de pares, com a dupla Frederico Gil / Gastão Elias a tentar relançar os portugueses na disputa de uma eliminatória que parece já quase perdida. Mas a esperança é a última coisa a morrer...

 

publicado por Morais às 12:35
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 9 de Setembro de 2007

Gil e Neuza: os campeões esperados

Frederico Gil - foto FP TénisNeuza Silva - foto FP Ténis

Por terras portuguesas, disputaram-se, esta semana, os Campeonatos Nacionais Absolutos, no Clube de Ténis do Estoril. Como muitos previram antes de se iniciar o evento, Frederico Gil e Neuza Silva, actuais melhores portugueses nos rankings mundiais respectivos, sagraram-se vencedores do torneio.

No quadro masculino, o grande atractivo era saber até que ponto Rui Machado poderia oferecer resistência a Frederico Gil, ele que está de regresso à sua melhor forma depois de uma longa paragem. E foi sem surpresa que vimos Gil ter de se aplicar a fundo para "dobrar" Machado, fazendo prevalecer a sua maior capacidade física na recta final do embate, que terminou com uns equilibrados 4-6, 6-1 e 6-4 a favor do campeão nacional, isto na meia-final da parte superior do quadro.

Da metade inferior, surgiu Pedro Sousa, o jovem que está agora a fazer a sempre difícil transição para os eventos seniores. Sousa aproveitou muito bem a desistência de Leonardo Tavares, na primeira ronda, para ir impondo o seu ténis poderoso e derrotar adversários menos cotados com segurança.

No entanto, na final, frente ao mais experiente jogador português em actividade, acusou alguma falta de ritmo e acabou por perder, por uns apertados parciais de 6-4 e 7-5.

Frederico Gil conseguiu, assim, renovar o título que conquistara na edição transacta e afirma-se como o melhor português também no plano interno, numa altura conturbada da sua carreira, marcada pela ruptura com João Cunha e Silva, seu treinador de longa data.

Já na vertente feminina, a setubalense Neuza Silva fez-se valer da sua maior competitividade para derrotar, na final, uma Ana Catarina Nogueira que, apesar de jogar apenas em part-time, continua a exibir uma forma invejável. Os parciais de 6-1, 5-7 e 6-4 atestam bem as dificuldades por que passou Neuza para renovar um título que já lhe pertencia e continuar a ostentar o estatuto de invencível, no plano interno, desde Maio de 2006.

 

Campeonato Nacional Absoluto

Quadro final masculino

Quadro final feminino

 

p.s.: adaptado do artigo publicado no site Livre Indirecto

 

publicado por Morais às 17:11
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Agosto de 2007

Gil regressa às vitórias em Manerbio

Frederico Gil tem vindo a somar bons resultados

Depois de uma brilhante prestação no challenger de Cordenons, o português Frederico Gil manteve-se em terras italianas para disputar o 50000$ de Manerbio, a decorrer desde ontem até o próximo Domingo. E, aproveitando a embalagem trazida da semana transacta, venceu, na ronda inaugural, o espanhol David Marrero, por 7-6(7-3) e 6-0. Na próxima partida, o português terá de enfrentar o austríaco Andreas Haider-Maurer, tenista oriundo do qualifying, que aparenta ser um adversário ao seu alcance. Espera-se, assim, mais uma vitória de Gil nesta sua tentativa de retornar aos melhores 150 do mundo.

Entretanto, o tenista luso encontra-se a disputar igualmente o quadro de pares, em parceria com o veterano espanhol Alberto Martin. Já hoje, a dupla ibérica desenvencilhou-se do duo constituído pelos conhecidos Maximo Gonzalez e Martin Vilarrubi -duplo 6-4 foi o resultado-, garantindo lugar nos quartos-de-final da prova.

 

Quadros do Challenger de Manerbio

Singulares masculinos

Pares masculinos

 

publicado por Morais às 21:51
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 10 de Agosto de 2007

Gil afastado em São Marino

Gil cumpriu sem deslumbrar

Terminou hoje a participação de Frederico Gil no challenger de San Marino. Tal como se esperava, o português não foi capaz de contrariar o favoritismo do italiano Potito Starace, um dos jogadores mais em forma nesta temporada de terra batida e actual 31º da hierarquia mundial. No entanto, com o excelente início de partida que protagonizou, Frederico Gil chegou a assustar o adversário. Tendo conseguido um break logo de entrada, o tenista luso manteve-se na frente, até a chuva obrigar a uma paragem forçada. E quando os jogadores regressaram ao court, Starace tomou as rédeas do encontro e permitiu apenas mais um jogo ao português, transformando um 2-4 no set inaugural num 6-4 e 6-1 final. Ainda assim, Gil cumpriu com a sua obrigação e somou 8 pontos para o ranking mundial, levando também 1460€ mais para casa.

Na próxima semana, o português estará num outro torneio challenger, desta feita de 50000$, em Cordenons, Itália.

 

publicado por Morais às 02:22
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 7 de Agosto de 2007

Gil começa bem

Tínhamos aqui já dado conta da participação do português Frederico Gil no challenger  "San Marino Cepu Open" e dos respectivos adversários. Ontem, o tenista luso desenvencilhou-se do primeiro com grande categoria, batendo o chileno Adrian García, em dois parciais: 7-5 e 6-4. Num jogo em que conseguiu uma percentagem de primeiros serviços superior a 90%(!), Gil quebrou em momentos decisivos de cada partida e não mais largou a vantagem adquirida. Excelente vitória sobre o 140º jogador mundial, mas o senhor que se segue (Potito Starace ou Danielle Bracciali) não permitirá, certamente, tantas facilidades.

Entretando, aproveito o post para dar conta da actividade de outros tenistas lusos por esse mundo fora. Pedro Sousa jogará um 10000$ em Avezzano, Rui Machado estará na Alemanha a disputar o 10000$ de Essen e Neuza Silva, Magali de Lattre e Catarina Ferreira estarão presentes no 25000$ de Coimbra (fonte Ténis em Portugal).

 

publicado por Morais às 15:33
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 6 de Agosto de 2007

Gil regressou ao activo

Gil continua a sua campanha em challengers de terra batida

O português Frederico Gil regressou ao activo esta semana, no que concerne a torneios do circuito mundial. Depois de uma pausa de duas semanas, aproveitada para debelar uma lesão e para tratar de alguns assuntos pessoais, o tenista luso teve uma curta passagem pela Alemanha, mais concretamente pelo campeonato alemão de clubes, antes de rumar a Itália, onde participou no challenger de Trani, na condição de quarto cabeça-de-série. No entanto, apesar do estatuto que possuía, Gil não foi capaz de ultrapassar a segunda ronda, sendo parado pelo argentino Mariano Puerta, o tal que atingiu a final de Roland Garros, em 2005, antes de acusar positivo num controlo anti-doping e ser suspenso por dois anos. De regresso ao activo, o tenista das pampas não deixou créditos em mãos alheias e superou o português em apenas dois parciais, 6-3 e 7-5.

Entretanto, Frederico Gil rumou já até São Marino, onde participará num challenger local, de 100000$, mas agora na condição de último tenista qualificado directamente para o quadro principal. Na primeira ronda defronta o chileno Adrian García, recente finalista dos Jogos Pan-Americanos e, caso vença, poderá encontrar Potito Starace, o tenista mais cotado da grelha, na segunda ronda. Vida difícil para o português.

 

publicado por Morais às 17:15
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Julho de 2007

Entrevista a Nuno Marques

Nuno Marques, aqui em acção no Vale do Lobo Grand Champions de 2006

O Nuno Marques jogador foi, indubitavelmente, um dos melhores (se não o melhor) tenistas portugueses de sempre, tendo sido o único a lograr uma entrada no top-100 -foi 86º em Setembro de 1995- do ranking mundial ATP. 

E o Nuno Marques treinador, fruto do excelente e meritório trabalho que tem vindo a desenvolver, parece estar também no caminho do sucesso, tendo anteontem visto, pela primeira vez na sua ainda curta carreira, um pupilo seu sagrar-se campeão nacional, no caso Francisco Ramos, na categoria de sub-14. Em entrevista ao jornal O Jogo, Nuno Marques aceitou falar do ténis em Portugal, em particular do que concerne aos mais jovens e às condições que existem para que estes possam singrar no ténis mundial. Abaixo deixo o link para a tal entrevista, bem como um outro, muito interessante, para uma entrevista que o mesmo Nuno Marques deu ao entretanto extinto blog Quarto Árbitro, há pouco mais de três anos atrás, entrevista essa em que falava, entre outras coisas, das promessas do ténis português de então. Naturalmente, nomes como Leonardo Tavares, Frederico Gil ou Frederico Marques vieram à baila. Do primeiro, dizer que estará a passar ao lado de uma carreira promissora, em virtude das inúmeras lesões que o têm afectado; o segundo todos nós conhecemos bem e é, actualmente, o melhor português no circuito ATP, fruto de uma consistência notável; já o terceiro, Frederico Marques, apesar do apelido ser de campeão, não conseguiu nunca afirmar-se, nem mesmo a nível interno. Será, agora, interessante ver aquilo de que será capaz este Francisco Ramos, sabendo que não será por falta de orientação de qualidade que não chegará bem longe.

Duas conversas com um dos nomes mais respeitáveis do ténis português, cuja opinião tem um valor acrescido por tudo o que o portuense teve de passar enquanto construiu a sua carreira tenística.

 

Jornal "O Jogo" - 2007

Blog "Quarto Árbitro" - 2004

 

publicado por Morais às 11:52
link do post | comentar | favorito

.Visitas

blogs SAPO