Porto

.posts recentes

. Fotos Open da Austrália

. Open da Austrália já em a...

. EUA conquistam "saladeira...

. ATP e WTA - Torneios da s...

. EUA x Rússia

. Forasteiros em vantagem

. US Open - Dia 8 em imagen...

. US Open - Dia 6 em imagen...

. US Open - Dia 4 em imagen...

. US Open - Dia 2 em imagen...

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.pesquisar

 

.links

.Stats

Domingo, 3 de Fevereiro de 2008

Fotos Open da Austrália


Aproveitando uma selecção de fotos diárias feita pelo jornal Marca, escolhi algumas que retratam momentos vividos durante este Open da Austrália, no que concerne ao quadro masculino deste primeiro Grand Slam da temporada.



O assustador Andy Murray faz esta linda figura quase sempre que executa um golpe de serviço.



Marat Safin parece executar um golpe de magia. Onde está o braço do russo?



Sempre muito expressivo, o cipriota Marcos Baghdatis tem lugar cativo numa selecção de fotos de qualquer evento.



Mesmo com o sol a incomodar, não houve quem quisesse perder pitada. Este ano, bateu-se novamente o recorde de afluência de público, com cerca de 600 mil pessoas a passarem pelos courts do Melbourne Park.



Youzhny numa grande demonstração de agilidade. O russo só foi parado pelo francês Tsonga, em encontro dos quartos-de-final.



A famosa resposta de Novak Djokovic fez muita mossa ao longo do torneio. Que o diga Roger Federer...



Finalista na edição transacta, Gonzalez teve sempre muito público a apoiá-lo nas bancadas, mas não foi capaz de passar da terceira ronda este ano.



Onde é que ela anda? Roger Federer pareceu um pouco perdido neste Open da Austrália, caindo nas meias-finais 11 torneios do Grand Slam depois...(perdera com Rafael Nadal nessa fase, em Roland Garros'05)



Luís Horna brinca com a raquete. O peruano passou ao lado deste torneio.



Jo-Wilfried Tsonga foi o grande animador do evento. A empatia criada com o público ajudou a catapultá-lo para a final, mas, num dia de menor inspiração, foi domado por Novak Djokovic.



Andy Roddick depositava grandes esperanças neste primeiro Grand Slam de 2008. No entanto, o norte-americano não foi capaz de ultrapassar Philipp Kohlschreiber, dando largas à sua frustração.



Roger Federer ao serviço, perante o olhar atento do público presente na Rod Laver Arena.



Marcos Baghdatis foi embora mais cedo do que o previsto. O cipriota caiu às mãos de Lleyton Hewitt, o favorito da casa.



Nada nem niguém escapa às imitações de Djokovic...



A garra de Rafael Nadal não foi suficente para conquistar o torneio. Naquele dia, era quase impossível alguém vencer Tsonga. Ainda assim, o maiorquino aproximou-se de Federer na luta pelo poleiro do circuito ATP.



James Blake e a sua famosa esquerda. O norte-americano igualou a sua melhor marca em torneios do Grand Slam, mas, após 24 disputados, continua sem atingir uma única meia-final.



Novak Djokovic na celebração da vitória sobre Roger Federer, perante o efusivo público sérvio. Esse encontro escancarou-lhe a porta para a conquista do seu primeiro título do Grand Slam.



Mikhail Youzhny e a habitual saudação após cada vitória.



Novak Djokovic foi a estrela da companhia. O sérvio ergueu o troféu com um sorriso estampado no rosto.



A família Djokovic uniu-se em prol do filho mais velho. Marko e Giorgio, mais novos, conseguirão imitar "Nole" num futuro próximo?

publicado por Morais às 18:51
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008

Open da Austrália já em andamento


Imagem da renovada Rod Laver Arena, palco principal deste tornsio do Grand Slam

Começou há já alguns minutos o Open da Austrália, primeira prova do Grand Slam da temporada de 2008. Este ano com a imagem renovada, graças à mudança de piso e respectiva cor (para Plexicushion azul), e com os quadros mais fortes dos últimos anos, a prova promete ser mais emotiva e espectacular ainda. É grande a expectativa em torno da forma que apresentarão os tenistas de topo que agoram retomam a actividade e do aparecimento de alguma cara nova, potencial revelação da temporada corrente. Na prova masculina, Roger Federer é o crónico grande candidato a um título que defende, mas a concorrência é muito forte e a sua metade de quadro -inclui Djokovic, Nalbandian, Baghdatis, Berdych, Safin e Hewitt, entre outros- bem mais complicada que a do espanhol Rafael Nadal -inclui Murray, Davydenko e Roddick-, também ele favorito ao triunfo neste evento australiano. Uma questão interessante reside no facto de, pela primeira vez, Nadal poder terminar uma prova como número um mundial, dado que o suíço, líder da hierarquia masculina, defende 1000 pontos neste evento e o maiorquino apenas 250, sendo que a diferença pontual entre ambos no ranking se cifra nos 1400 pontos. Improvável, mas possível. Já na prova feminina, apesar de ser Serena Williams a detentora do título, todas as atenções estarão centradas na belga Justine Henin, ausente na edição transacta. A belga é líder incontestada do ranking feminino e, sem dúvida, a que melhores atributos apresenta para atingir a vitória final. No entanto, terá de estar muito atenta, não só a Serena como também à sua irmã Venus e, entre outras, às russas Maria Sharapova e Svetlana Kuznetsova, à regressada Lindsay Davenport (perdeu apenas um dos 17 encontros que disputou depois de ser mãe) ou às sérvias Ana Ivanovic e Jelena Jankovic. Muito e bom ténis em perspectiva para as próximas duas semanas deste evento de categoria máxima, que oferece mais de 12 milhões de euros em prémios monetários, repartidos equitativamente pelos torneios masculino e feminino.

p.s.: artigo publicada no site Livre Indirecto

publicado por Morais às 01:15
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

EUA conquistam "saladeira"

Sem espinhas. Assim pode caracterizar-se a vitória norte-americana na edição de 2007 da mais importante competição por equipas do ténis mundial.
Menos equilibrada e emotiva do que o esperado, a final da Taça Davis, disputada em Portland, revelou-se um autêntico passeio para os estado-unidenses. Claramente mais adaptados ao piso do Memorial Coliseum, os jogadores da equipa da casa tiraram grande partido desse factor, aliado ao apoio incondicional do seu público, para bater, por claros 4-1, uma selecção russa desfalcada pelas ausências de Marat Safin e Nikolay Davydenko (nos singulares).
Com efeito, a estratégia adoptada por Shamil Tarpischev pode ter resultado em Moscovo, na época transacta (os russos bateram os americanos por 3-1), mas fracassou completamente este ano. Dmitry Tursunov, lançado para o embate com Andy Roddick, esteve muito desastrado, permitindo a conquista fácil do primeiro e importante ponto da final para os EUA.
Para agravar ainda mais a situação, no segundo singular, Mikhail Youzhny apanhou pela frente um inspirado James Blake e, pese embora a excelente réplica, acabou também por sucumbir em quatro parciais -6-3, 7-6(4), 6-7(3) e 7-6(3)-, num jogo de emoções fortes.
Desta forma, ao cabo do primeiro dia, o seleccionador russo deve ter regressado ao hotel a mal-dizer as suas opções e a rezar pelo milagre da reviravolta.
Contudo, no segundo dia haveria de ficar mesmo tudo resolvido. O estranho par Andreev/Davydenko não foi capaz de incomodar os incontestados líderes do ranking mundial da especialidade, os irmãos Bryan, perdendo por 7-6(4), 6-4 e 6-2 e permitindo que a última jornada fosse apenas de consagração para os norte-americanos.
Trigésima segunda "saladeira" da história dos EUA, mas apenas a primeira desde 1995, curiosamente também conquistada frente à Rússia, num ano em que pontificavam na equipa grandes nomes como Andre Agassi, Pete Sampras, Jim Courier e Todd Martin.

 

p.s.: artigo retirado do site Livre Indirecto.

 

publicado por Morais às 23:40
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

ATP e WTA - Torneios da semana

Basileia'07 S. Petersburgo Lyon'07

Com o aproximar do final da temporada, quer no circuito masculino, quer no feminino, aquece a luta pelas vagas ainda disponíveis para as respectivas Masters Cup do ATP e WTA Tour.

No lado das senhoras, restam três bilhetes que dão acesso à prova final do calendário, a realizar, este ano tal como no transacto, em Madrid, a partir do próximo dia 15 de Novembro. 

Em melhor posição para lá chegar encontram-se a russa Anna Chakvetadze, a norte-americana Venus Williams e a também russa Maria Sharapova, mas Daniela Hantuchova e Marion Bartoli podem ainda ter uma palavra a dizer. E como destas são as únicas, a par de Chakvetadze, em competição actualmente, dependem apenas de si próprias para se poderem juntar ao lote das melhores tenistas do planeta -Justine Henin, Jelena Jankovic, Svetlana Kuznetsova, Ana Ivanovic e Serena Williams já lá estão.

Analogamente, no circuito masculino estão também definidos apenas cinco dos participantes na próxima Masters Cup, a realizar em Xangai. Roger Federer, Rafael Nadal, Novak Djokovic, Nikolay Davydenko e Andy Roddick têm já presença garantida, ao passo que David Ferrer (6º) se encontra próximo de se juntar a este quinteto, ocupando Fernando Gonzalez e Tommy Haas a sétima e oitava posições provisórias.

No entanto, em virtude da realização do Masters Series de Paris, na próxima semana, são ainda 20 os tenistas com possibilidades matemáticas de lá chegar. Cá por mim, apostaria numa classificação final idêntica à provisória antes apresentada, mas jogadores como Richard Gasquet -actua perante o seu público estas duas semanas-, Tomas Berdych, James Blake, ou até mesmo Andy Murray ou David Nalbandian (ambos em boa forma, ultimamente) podem aspirar ainda a mais altos voos.

Portanto, muita emoção em perspectiva para as próximas duas semanas. Para já, nesta, jogar-se-á em São Petersburgo, Lyon e Basileia, no circuito ATP e apenas em Linz no WTA Tour. A não perder!

 

Quadro Basileia'07 (850000€)

Quadro São Petersburgo'07 (700000€)

Quadro Lyon'07 (680000€)

Quadro Linz'07 (420000€)

 

Classificação masculina - ATP Race

Classificação feminina - Sonny Ericson Championships Race

 

publicado por Morais às 22:35
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 24 de Setembro de 2007

EUA x Rússia

 X

As selecções da Rússia e dos EUA são as finalistas da edição de 2007 da Taça Davis.

Em Moscovo, os russos aproveitaram bem o factor casa, o maior poderio das suas individualidades e a melhor adaptação ao lento piso de terra batida para levar de vencida uns alemães muito aguerridos, que tiveram em Philipp Kohlschreiber o seu melhor elemento. No final, o 3-2 favorável aos homens da casa, espelhava o equilíbrio patente durante toda a eliminatória e premiava a formação mais forte e grande favorita à partida.

Já em Gotemburgo, tudo foi mais fácil para os americanos. Actuando com as suas duas melhores peças, Andy Roddick e James Blake, nos singulares, e tendo um par fortíssimo, formado pelos irmãos Bryan, a equipa americana cedo mostrou que estava ali para ganhar, apenas permitindo um ponto a um inspiradíssimo Thomas Johansson. Os suecos, sem nenhum tenista entre os 50 melhores do mundo, esperavam poder valer-se do apoio incondicional dos fãs, bem como do rápido piso de carpete instalado no Scandinavium Arena, mas os comandados de Patrick McEnroe não se deixaram amedrontar e mostraram-se também muito bem adaptados à superfície utilizada, impondo-se por concludentes 4-1. O último singular, entre Blake e Aspelin, serviu apenas para cumprir calendário, uma vez que Roddick, o grande obreiro da vitória americana, colocou os forasteiros na final, a disputar em solo americano, com uma vitória em três sets sobre Jonas Bjorkman.

Agora, russos e americanos digladiar-se-ão, nos próximos dias 30 de Novembro e 1 e 2 de Dezembro, pela conquista da tão almejada saladeira. Os EUA buscam a sua 32ª vitória em 60(!) finais, ao passo que a Rússia procura repetir a vitória do ano passado e vencer a terceira saladeira da sua história.

 

Resultados finais

 

Rússia - Alemanha

Jogo 4 - Mikhail Youzhny vs Philipp Petzschner: 6-4, 6-4, 3-6 e 6-3

Jogo 5 - Igor Andreev vs Philipp Kohlschreiber: 6-3, 3-6, 6-0 e 6-3

 

Suécia - EUA

Jogo 4 - Andy Roddick vs Jonas Bjorkman: 6-2, 7-6(7-3) e 6-4

Jogo 5 - James Blake vs Simon Aspelin: 6-1 e 6-3

 

publicado por Morais às 13:12
link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Setembro de 2007

Forasteiros em vantagem

Imagem do Scandinavium Arena, onde se disputa o Suécia-EUA
Paralelamente às inúmeras eliminatórias dos play-off da Taça Davis, realizam-se os não menos importantes embates das meias-finais da competição. De um lado, em Moscovo, Rússia e Alemanha; do outro, em Gotemburgo, Suécia e EUA. Para já, e ao cabo de dois dias de competição, as equipas que actuam fora de portas, Alemanha e EUA, encontram-se a vencer por 2-1, uma vantagem preciosa, mas não decisiva. Assim, para amanhã, prevê-se emoção a rodos nos pavilhões sueco e russo, com o púlico local a inflamar certamente o ambiente com o aproximar da hora de todas as decisões.
Philipp Kohlschreiber foi o herói do dia, ao relançar a eliminatória, depois de uma paupérrima exibição de Tommy Haas.
No Olímpico de Moscovo, estavam reservados para o primeiro dia o encontro entre Igor Andreev e Tommy Haas, seguido do Nikolay Davydenko vs Philipp Kohlschreiber. Aproveitando-se do menor acerto de Tommy Haas, que cometeu inúmeros erros não forçados, Andreev tomou as rédeas do encontro e, facilmente, bateu o germânico, com um triplo 6-2. E quando todos esperavam que Davydenko dilatasse a vantagem russa, eis que Philipp Kohlschreiber surge inspiradíssimo, jogando um ténis sólido e explosivo. Resultado: vergou Davydenko, em cinco partidas e quase 4h30m de jogo, por 6-7(5-7), 6-2, 6-2, 4-6 e 7-5.
A dupla alemã esteve impecável e a surpresa parece estar próxima...
Já hoje, no encontro de pares, os alemãs fizeram alinhar Philipp Petzschner ao lado do especialista da variante, Alexander Waske, para o confronto com a dupla Tursunov / Youzhny. Os alemães acabaram por levar a melhor, num encontro equilibrado, mas decidido em quatro partidas: 6-3, 3-6, 7-6(7-4) e 7-6(7-5). Desta forma, à entrada para o último dia da eliminatória, os alemães partem como favoritos à passagem à final, mas os russos têm boas armas para ainda dar a volta à eliminatória.
Os fãs suecos apoiaram incondicionalmente os seus atletas, mas a passagem à final parece já uma miragem.
Em Gotemburgo, no Scandinavium Arena, a grande novidade sueca foi Joachim Johansson, ausente dos courts há cerca de 8 meses. Ainda assim, o "Pimpim" foi escolhido para defrontar Andy Roddick, num jogo em que nenhuma troca de bolas atingiu as dez pancadas e apenas duas delas chegaram às 9! Roddick levou a melhor, por 7-6(7-4), 7-6(7-3) e 6-4 e colocou os americanos na frente do marcador.
O sueco Thomas Johansson tem demosntrado o porquê de ser um especialista em superfície de carpete. A vitória sobre James Blake não deixou qualquer dúvida.
No entanto, tudo ficaria novamente empatado após o duelo entre o outro Johansson, de seu nome Thomas, e James Blake. Com uma exibição de gala, o veterano sueco não deu quaisquer hipóteses a Blake, vencendo por 6-4, 6-2, 3-6 e 6-3.

Os irmãos Bryan têm sido um dos garantes desta selecção. Em 13 eliminatórias, apenas uma derrota. 

Mas, já hoje, os americanos retomaram a dianteira, depois dos irmãos Bryan terem elevado o seu saldo de vitórias na Taça Davis para 12 (contra apenas um derrota) no embate com os especialistas de pares Jonas Bjorkman e Simon Aspelin. Os parciais (7-6(13-11), 6-2 e 6-3) não deixam dúvidas quanto à superioridade da dupla americana, que colocou a equipa numa posição bastante confortável.


Agenda do dia 3

Suécia - EUA
Jogo 4 - Andy Roddick vs Thomas Johansson
Jogo 5 - James Blake vs Joachim Johansson

Rússia - Alemanha
Jogo 4 - Nikolay Davydenko vs Tommy Haas
Jogo 5 - Igor Andreev - Philipp Kohlschreiber

 

publicado por Morais às 23:48
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 4 de Setembro de 2007

US Open - Dia 8 em imagens

Andy Roddick foi o primeiro a a purar-se para os quartos-de-final. No entanto, o adversário que se segue poderá ser um obstáculo impossível de ultrapassar: Roger Federer.

 

Nikolay Davydenko tem-se revelado muito pragmático, vencendo os seus adversários sem forçar em demasia. Na próxima ronda, reeditará o seu encontro dos quartos-de-final do ano passado. Na altura, recuperou de 0-2 em sets para vencer esse desafio. Que acontecerá agora?

 

James Blake não foi capaz de apurar-se pela terceira vez consecutiva para os quartos-de-final. O alemão foi demasiado forte no tie-break da quinta partida, já depois de ter salvado 4 match-points. Desilusão para os americanos.

 

Na vertente feminina, Svetlana Kuznetsova reveou-se demasiado forte para Viktoria Azarenka e surge agora nos quartos-de-final de um torneio que venceu em 2004.

 

A húngara Agnes Szavay está, neste US Open, a confirmar a excelente campanha de hardcourt que anteceu o Grand Slam americano. Nos quartos-de-final defrontará Kuznetsova e talvez tenhamos "surpresa".

 

Depois de muito suar contra Nicole Vaidisova, num duelo em que salvou 2 match-points, Shahar Peer passou facilmente aos quartos-de-final, derrotando a carrasca de Maria Sharapova, a polaca Agnieszka Radwanska.

 

Já nos duelos nocturnos, Anna Chakvetadze fez-se valer da sua maior experiência para derrotar (6-1 e 7-5) a austríaca Tamira Paszek. Agora, frente a Peer, procurará atingir a sua primeira semi-final num Grand Slam.

 

Aos 16 anos, Paszek afirma-se como uma das maiores esperanças do ténis mundial feminino. Mais uma presença nos oitavos-de-final de um Grand Slam, depois da conseguida em Wimbledon.

 

No lado masculino, Roger Federer conseguiu ultrapassar o único esquerdino (para além de Nadal) que defrontou no último ano e meio. Suou, mas foi lá, vencendo em quatro partidas, depois de perder a primeira.

 

Lopez teve o mérito de puxar Federer até aos limites, mas isso não lhe deu a vitória. Ainda assim, bom torneio para o espanhol.

 

Resultados do dia 8 - Singulares Masculinos; Singulares Femininos

Ordem dos jogos do dia 9

 

p.s.: comentários incluídos nas fotos

 

publicado por Morais às 19:03
link do post | comentar | favorito
Domingo, 2 de Setembro de 2007

US Open - Dia 6 em imagens

Jimmy Connors

 

Andy Roddick

 

Nikolay Davydenko

 

Nicolas Almagro

 

Thomas Berdych

 

Tommy Haas

 

Feliciano Lopez

 

Donald Young

 

John Isner

 

Roger Federer

 

Agnieszka Radwanska

 

Victoria Azarenka

 

Maria Sharapova

 

Martina Hingis

 

Anna Chakvetadze

 

Maria Kirilenko

 

Tamira Paszek

 

Patty Schnyder

 

Hyung-Taik Lee

 

Andy Murray

 

James Blake

 

Nicole Vaidisova

 

Resultados do dia 6 - Singulares Masculinos; Singulares Femininos

Ordem dos jogos do dia 7

 

publicado por Morais às 01:45
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 31 de Agosto de 2007

US Open - Dia 4 em imagens

Jimmy Connors, actual treinador de Andy Roddick, é uma estrela onde quer que vá e, nos EUA, seu país natal, não é excepção

 

O escocês Andy Murray venceu a sua segunda partida consecutiva no US Open, facto que aconteceu pela primeira vez desde o regresso ao activo. Derrotou Jonas Bjorkman em cinco sets.

 

Bjorkman ofereceu excelente réplica, mas não foi capaz de contrariar a inspiração de Murray.

 

Discretamente, o alemão Tommy Haas já está na terceira ronda. Ontem, venceu um compatriota...

 

Phillip Petzschner, que tombou em quatro sets, depois de vencer o de abertura.

 

Ontem, Andy Roddick chegou a preocupar. O favorito do público perdeu o primeiros set, mas logrou recuperar, ainda antes do adversário, Jose Acasuso, ser forçado a desistir.

 

Hyung-Taik Lee foi a surpresa do dia. O coreano derrotou Guillermo Cañas e tornou ainda mais fácil a metade do quadro de Roger Federer ao eliminar uma das suas "bestas negras".

 

No sector feminino, Svetlana Kuznetsova sofreu mas passou. Camille Pin ainda chegou a assustar a russa, sem, no entanto, obter resultados práticos.

 

Martina Hingis poderá muito bem ser a oponente de Kuznetsova nos oitavos-de-final. A suíça desenvencilhou-se da francesa Pauline Parmentier, em duas partidas.

 

Tamira Pazek tem sido uma agradável surpresa. Aos 16 anos, a finalista da edição júnior do ano transacto, já está na terceira ronda, depois de despachar Francesca Schiavone, uma jogadora com mais 11 anos de idade.

 

Nicole Vaidisova, que está a experimentar uma nova linha de roupa, derrotou a sempre difícil italiana Flavia Pennetta.

 

E, por fim, num dos últimos encontros da sessão diurna, Patty Schnyder derrotou Severine Bremond, marcando encontro com Tamira Paszek, na ronda seguinte.

 

Reservados para a sessão nocturna, apenas dois encontros. Sharapova e Blake foram as figuras desses dois encontros e ambos venceram. Sharapova com facilidade, Blake à custa de muito suor.

 

Começando por Blake, o norte-americano foi obrigado a jogar uma quinta partida para levar de vencida Fabrice Santoro, que desperdiçou 3 break-points que o poriam a servir para fechar o encontro.

 

A sempre fidelíssima falange de apoio a Blake este bem activa e ajudou a "empurrar" Blake para a terceira ronda.

 

Santoro tentou impedi-lo por todos os meios, recorrendo às mais incríveis acrobacias. Aos 34 anos, o francês continua a dar muito espectáculo e já disse querer continuar por mais alguns anos.

 

E cabe a Sharapova a honra de "fechar" o post. A russa esteve novamente muito bem e impôs-se à australiana Casey Dell'Acqua, cedendo apenas um jogo pela segunda partida consecutiva.

 

Resultados do dia 4 - Singulares Masculinos; Singulares Femininos

Ordem dos jogos do dia 5

 

p.s.: comentários inseridos nas fotos

 

publicado por Morais às 10:32
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Agosto de 2007

US Open - Dia 2 em imagens

O globo gigante é uma imagem de marca do Open dos EUA

 

Lleyton Hewitt foi um dos primeiros vencedores do 2º dia. Derrotou convincentemente o americano Amer Delic, por 6-2, 6-4 e 6-2.

 

Também Novak Djokovic entrou muito bem, deixando um sério aviso à concorrência. O sérvio venceu o lucky loser holandês Robin Haase (jogará contra Portugal na Taça Davis) de forma muito fácil.

 

James Blake foi protagonista de um dos mais interessantes duelos do dia. Pese embora a vitória por 3-0, o seu compatriota Michael Russell deu muita luta. Ambos proporcionaram momentos de belo ténis.

 

Para além de Blake, também Nalbandian esteve em destaque no 2º dia. O argentino jogou contra Ivan Navarro Pastor e venceu, por 7-5, 7-6(7-4) e 7-6(8-6), num jogo muito emotivo.

 

Já nos encontros nocturnos, Andy Roddick e Justin Gimelstob protagonizaram momentos de pura diversão. Aqui, Gimelstob entrevista Roddick, o vencedor do duelo.

 

No lado feminino, Martina Hingis foi uma das coqueluches do dia. A suíça, que recentemente terminou o noivado com Radek Stepanek, venceu a francesa Mathilde Johansson, por fáceis 6-0 e 6-3.

 

Por fim, Maria Sharapova, detentora do título, entrou a todo o gás na edição deste ano. Cilindrou a italiana Roberta Vinci: 6-0 e 6-1!

 

Roberta Vinci protagonizou um dos momentos mais caricatos / divertidos do dia. A italiana perdia já por 6-0 e 5-0 quando conseguiu fazer, in extremis, o seu primeiro e único jogo. Quando o conseguiu, pulou de alegria e festejou efusivamente com o público.

 

Resultados do dia 2: Singulares masculinos, Singulares femininos

Ordem dos jogos do dia 3

 

p.s.: detalhes incluídos nas fotos

 

publicado por Morais às 13:30
link do post | comentar | favorito
Domingo, 26 de Agosto de 2007

Blake regressa aos títulos em New Haven

Blake teve duas semanas muito boas antes do US Open

Após um jejum de mais de 8 meses, o norte-americano James Blake voltou a vencer uma prova do calendário ATP. Em New Haven, Blake até esteve próximo da eliminação na terceira ronda -salvou 3 match-points frente a Agustin Calleri-, mas operou uma sensacional reviravolta, vencendo esse e os três encontros seguintes. Na final, impôs-se ao seu compatriota Mardy Fish, por 7-5 e 6-4, arrecadando o décimo título da carreira e o segundo em New Haven, onde já vencera, em 2005.

Assim, após estas duas últimas fantásticas semanas, Blake parte com a moral em alta para o Open dos EUA, que amanhã se inicia, perfilando-se como um sério candidato à vitória final.

 

Quadro final New Haven'07

 

publicado por Morais às 11:33
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Agosto de 2007

ATP e WTA - Torneios da semana

New Haven

Nesta semana, a última de preparação para o Open dos EUA, quarto Grand Slam da temporada, disputa-se apenas um torneio de nível ATP (New Haven) e dois WTA (New Haven e Forrest Hills).

Nos courts de New Haven, há lugar para homens e mulheres, sendo que todos buscam o mesmo, ou seja, o melhor tónico para encarar o US Open com a moral em alta. Nikolay Davydenko e Justine Henin são os campeões em título, mas apenas o russo estará presente para defender o seu título, tendo a belga optado por tirar uma semana de folga. O russo promete dar tudo para vencer, mas a concorrência é forte e James Blake, finalista em Cincinnati, joga em casa e talvez se apresente como o maior candidato ao triunfo final.

Já em Forrest Hills, o quadro é bem mais fraco e verifica-se uma situação curiosa: apenas 16 jogadoras entrarão na luta pelo título, uma situação não vista em qualquer outro torneio (mínimo 32). Megan Shaugnessy não estará presente para defender o triunfo na edição passada, pelo que Virginie Razzano se apresenta como primeira cabeça-de-série e mais séria candidata à vitória final.

 

Quadros New Haven'07 - Singulares masculinos  Singulares femininos

Quadro Forrest Hills'07

 

publicado por Morais às 19:54
link do post | comentar | favorito

.Site amigo

Bolamarela

.Visitas

.Online

hit counter
blogs SAPO