.posts recentes

. Open da Austrália já em a...

. WTA - Vencedoras da seman...

. Quadros do Open da Austrá...

. Sony Ericsson Championshi...

. As protagonistas

. O espectáculo vai começar...

. ATP e WTA - Torneios da s...

. Rússia x 3

. ATP e WTA - Torneios da s...

. US Open - Segundo do ano ...

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.pesquisar

 

.links

Quinta-feira, 6 de Setembro de 2007

US Open - Dia 10 em imagens

O dia abriu com duas russas em court. Chakvetadze foi a primeira a garantir apuramento para as meias-finais, ao derrotar Shahar Peer. É a primeira vez na carreria que atinge uma fase tão adiantada numa prova deste gabarito.

 

Kuznetsova foi a outra russa a qualificar-se. Vitória sobre a surpresa da prova, Agnes Szavay: 6-1 e 6-4.

 

Agnes Szavay merece uma palavra de grande apreço. Verão fantástico, que culmina com uma óptima prestação em Flushing Meadows. Muito promissor...

 

Bela vista do Arthur Ashe Stadium, num dos típicos duelos de fim de tarde.

 

No último dos encontros do dia, Nikolay Davydenko comprovou que está em excelente momento e bateu Tommy Haas sem apelo nem agravo. 6-3, 6-3 e 6-4, em mais uma vitória em 3 sets.

 

Com todos os encontros do dia a terminarem num ápice, houve que aguardar pela sessão nocturna para ver mais ténis.

 

Jelena Jankovic foi a primeira a entrar em court, ao lado de Venus Williams. Aqui sorria, mas, no final, foi Venus quem levou a melhor.

 

A norte-americana até nem começou bem: perdeu o primeiro set (6-4) e sofreu um break logo de entrada na segunda partida, mas os parciais finais (4-6, 6-1 e 7-6(7-4)) foram-lhe favoráveis. Aghora, frente a Justine Henin, procurará "vingar" a irmã.

 

Para a partida seguinte, que opunha Roger Federer a Andy Roddick, Andre Agassi regressou aos courts de Flushing Meadows, agora na condição de comentador. O retorno do campeão foi aplaudido efusivamente pela multidão.

 

Também Jimmy Connors esteve presente, sofrendo pelo seu pupilo Andy Roddick.

 

E Boris Becker, na companhia da namorada, também marcou presença.

 

Já em court, foi Federer quem dominou as atenções. O suíço derrotou Andy Roddick pela 14ª vez em 15 confrontos e está um passo mais próximo da sua 10ª final consecutiva em torneios do Grand Slam. Notável!

 

Roddick bem tentou, mas, frente a Federer, não houve solução possível.

 

Resultados do dia 10 - Singulares Masculinos; Singulares Femininos

Ordem dos jogos do dia 11

 

p.s.: comentários incluídos nas fotos

 

publicado por Morais às 02:54
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 4 de Setembro de 2007

US Open - Dia 8 em imagens

Andy Roddick foi o primeiro a a purar-se para os quartos-de-final. No entanto, o adversário que se segue poderá ser um obstáculo impossível de ultrapassar: Roger Federer.

 

Nikolay Davydenko tem-se revelado muito pragmático, vencendo os seus adversários sem forçar em demasia. Na próxima ronda, reeditará o seu encontro dos quartos-de-final do ano passado. Na altura, recuperou de 0-2 em sets para vencer esse desafio. Que acontecerá agora?

 

James Blake não foi capaz de apurar-se pela terceira vez consecutiva para os quartos-de-final. O alemão foi demasiado forte no tie-break da quinta partida, já depois de ter salvado 4 match-points. Desilusão para os americanos.

 

Na vertente feminina, Svetlana Kuznetsova reveou-se demasiado forte para Viktoria Azarenka e surge agora nos quartos-de-final de um torneio que venceu em 2004.

 

A húngara Agnes Szavay está, neste US Open, a confirmar a excelente campanha de hardcourt que anteceu o Grand Slam americano. Nos quartos-de-final defrontará Kuznetsova e talvez tenhamos "surpresa".

 

Depois de muito suar contra Nicole Vaidisova, num duelo em que salvou 2 match-points, Shahar Peer passou facilmente aos quartos-de-final, derrotando a carrasca de Maria Sharapova, a polaca Agnieszka Radwanska.

 

Já nos duelos nocturnos, Anna Chakvetadze fez-se valer da sua maior experiência para derrotar (6-1 e 7-5) a austríaca Tamira Paszek. Agora, frente a Peer, procurará atingir a sua primeira semi-final num Grand Slam.

 

Aos 16 anos, Paszek afirma-se como uma das maiores esperanças do ténis mundial feminino. Mais uma presença nos oitavos-de-final de um Grand Slam, depois da conseguida em Wimbledon.

 

No lado masculino, Roger Federer conseguiu ultrapassar o único esquerdino (para além de Nadal) que defrontou no último ano e meio. Suou, mas foi lá, vencendo em quatro partidas, depois de perder a primeira.

 

Lopez teve o mérito de puxar Federer até aos limites, mas isso não lhe deu a vitória. Ainda assim, bom torneio para o espanhol.

 

Resultados do dia 8 - Singulares Masculinos; Singulares Femininos

Ordem dos jogos do dia 9

 

p.s.: comentários incluídos nas fotos

 

publicado por Morais às 19:03
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 31 de Agosto de 2007

US Open - Dia 4 em imagens

Jimmy Connors, actual treinador de Andy Roddick, é uma estrela onde quer que vá e, nos EUA, seu país natal, não é excepção

 

O escocês Andy Murray venceu a sua segunda partida consecutiva no US Open, facto que aconteceu pela primeira vez desde o regresso ao activo. Derrotou Jonas Bjorkman em cinco sets.

 

Bjorkman ofereceu excelente réplica, mas não foi capaz de contrariar a inspiração de Murray.

 

Discretamente, o alemão Tommy Haas já está na terceira ronda. Ontem, venceu um compatriota...

 

Phillip Petzschner, que tombou em quatro sets, depois de vencer o de abertura.

 

Ontem, Andy Roddick chegou a preocupar. O favorito do público perdeu o primeiros set, mas logrou recuperar, ainda antes do adversário, Jose Acasuso, ser forçado a desistir.

 

Hyung-Taik Lee foi a surpresa do dia. O coreano derrotou Guillermo Cañas e tornou ainda mais fácil a metade do quadro de Roger Federer ao eliminar uma das suas "bestas negras".

 

No sector feminino, Svetlana Kuznetsova sofreu mas passou. Camille Pin ainda chegou a assustar a russa, sem, no entanto, obter resultados práticos.

 

Martina Hingis poderá muito bem ser a oponente de Kuznetsova nos oitavos-de-final. A suíça desenvencilhou-se da francesa Pauline Parmentier, em duas partidas.

 

Tamira Pazek tem sido uma agradável surpresa. Aos 16 anos, a finalista da edição júnior do ano transacto, já está na terceira ronda, depois de despachar Francesca Schiavone, uma jogadora com mais 11 anos de idade.

 

Nicole Vaidisova, que está a experimentar uma nova linha de roupa, derrotou a sempre difícil italiana Flavia Pennetta.

 

E, por fim, num dos últimos encontros da sessão diurna, Patty Schnyder derrotou Severine Bremond, marcando encontro com Tamira Paszek, na ronda seguinte.

 

Reservados para a sessão nocturna, apenas dois encontros. Sharapova e Blake foram as figuras desses dois encontros e ambos venceram. Sharapova com facilidade, Blake à custa de muito suor.

 

Começando por Blake, o norte-americano foi obrigado a jogar uma quinta partida para levar de vencida Fabrice Santoro, que desperdiçou 3 break-points que o poriam a servir para fechar o encontro.

 

A sempre fidelíssima falange de apoio a Blake este bem activa e ajudou a "empurrar" Blake para a terceira ronda.

 

Santoro tentou impedi-lo por todos os meios, recorrendo às mais incríveis acrobacias. Aos 34 anos, o francês continua a dar muito espectáculo e já disse querer continuar por mais alguns anos.

 

E cabe a Sharapova a honra de "fechar" o post. A russa esteve novamente muito bem e impôs-se à australiana Casey Dell'Acqua, cedendo apenas um jogo pela segunda partida consecutiva.

 

Resultados do dia 4 - Singulares Masculinos; Singulares Femininos

Ordem dos jogos do dia 5

 

p.s.: comentários inseridos nas fotos

 

publicado por Morais às 10:32
link do post | comentar | favorito
Domingo, 26 de Agosto de 2007

Primeiro do ano para Kuznetsova

Kuznetsova regressou aos títulos em New Haven

A russa Svetlana Kuznetsova conquistou, em New Haven, o seu primeiro título de 2007. Num percurso algo peculiar, Kuznetsova bateu três jogadoras por desistência em rondas consecutivas. Com efeito, Francesca Schiavone (QF), Elena Dementieva (SF) e Agnes Szavay, na final, desistiram no decorrer dos duelos com a primeira cabeça-de-série, com aquela última a abandonar numa altura em que tinha vencido o primeiro set e se encontrava com um break de desvantagem na segunda partida. No mínimo caricato, mas até bastante compreensível se atendermos ao facto de que o US Open está à porta e todos os cuidados são poucos. Ainda assim, os directores dos torneios que antecedem as quatro provas do Grand Slam já manifestaram, naturalmente, o seu desagrado perante as constantes desistências de jogadores, exigindo mais garantias. Recorde-se que, no princípio do ano, em Sydney, o russo Nikolay Davydenko abandonou o seu encontro da primeira ronda, afirmando, na altura, "este torneio não tem importância nenhuma. O Open da Austrália sim, é fundamental na temporada de um tenista de topo", declarações que chocaram muita gente e lhe valeram uma pesada multa.

 

Quadro final New Haven'07

 

publicado por Morais às 11:57
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 5 de Julho de 2007

Wimbledon - Dia 10

Mas que belo dia de ténis este! Até por volta das 17h inglesas, hora a que a chuva voltou a fazer das suas, obrigando à interrupção definitiva de todos os jogos, estava a ser um fantástico dia de propaganda para o ténis e um verdadeiro regalo para os amantes da modalidade.

Com efeito, quando se tem duelos como um Novak Djokovic-Lleyton Hewitt, um Rafael Nadal-Mikhail Youzhny, um Nikolay Davydenko-Marcos Baghdatis ou um Ana Ivanovic-Nicole Vaidisova, todas partidas a que pudemos hoje assistir, só se pode falar do ténis como uma modalidade encantadora, com pouco ou nada de entediante. É certo que nem sempre é assim, mas é frequente e vale a pena "perder" algum tempo sentado a assistir.

Começando pelo primeiro dos duelos acima referidos, dizer que o Novak Djokovic (foto) tem vindo a afirmar-se como um dos mais promissores jogadores dos ténis mundial. O sérvio, mais que uma revelação do ano, é já uma das grandes certezas da modalidade e aparenta ter um futuro muito risonho pela frente, um futuro digno dos verdadeiros campeões. A prová-lo o facto de, mesmo numa superfície à qual confessa não estar ainda totalmente adaptado, se exibir a um nível extraordinário, tendo derrotado hoje um dos melhores jogadores do planeta na relva. Além disso, Djokovic é um daqueles jogadores que dá gosto ver jogar. Senhor de um ténis "atraente", é extremamente extrovertido e revela uma personalidade que cativa multidões. Até eu já lhe perdoei o facto de ter entrado em campo no Estoril Open vestido com as cores do Benfica (leia-se antigas cores, que agora outras surgiram) e dou por mim a torcer por ele como se de Andre Agassi se tratasse! Para a história de hoje ficam os parciais de 7-6(10-8), 7-6(7-2), 4-6 e 7-6(7-5) com que construiu a vitória sobre Hewitt, em 4h12m, mas a história do futuro deste jogador promete ser escrita a páginas de ouro.

Passando agora ao não menos emocionante jogo de Rafael Nadal (foto), frente a uma das suas "bestas negras", Mikhail Youzhny -as outras são Tomas Berdych e James Blake-, o espanhol demonstrou enorme querer e virou uma partida que parecia perdida, tal foi o à vontade com que o russo controlou os dois primeiros parciais. Vindo do nada, Nadal encetou uma espectacular reviravolta, permitindo que o Youzhny somasse apenas 5 jogos nos três últimos sets. Susto que foi, confiança que veio. E bem precisará dela para o confronto que se avizinha, com Tomas Berdych, que hoje venceu o veterano sueco Jonas Bjorkman.

Num encontro menos renhido, mas também ele bem jogado, Marcos Baghdatis (foto) fez valer a maior versatilidade do seu jogo e derrotou o surpreendente Nikolay Davydenko, precisando, contudo, de dois tie-breaks nos dois primeiros parciais. Na próxima ronda, Baghdatis vai encontrar-se com Novak Djokovic, num jogo que promete fazer as delícias do público.

Mas não foi só no plano masculino que houve bons jogos. Também no sector feminino, Ana Ivanovic (foto) e Nicole Vaidisova protagonizaram um intenso duelo, só resolvido na "negra", com 7-5 a favor da sérvia, que salvou três match-points pelo caminho. Depois da final em Roland Garros, Ivanovic está já nas meias-finais em Wimbledon e parece estar a dar o verdadeiro salto para as posições cimeiras do ranking mundial. No outro encontro feminino do dia, Venus Williams deu continuidade à sua caminhada triunfante, tendo vencido, desta vez, a russa Svetlana Kuznetsova, com bastante facilidade. Prometia sê-lo e está a cumprir: uma verdadeira candidata ao troféu final.

Nos jogos que ficaram por concluir, Roger Federer encontra-se empatado a 5 no primeiro set da sua partida frente ao espanhol Juan Carlos Ferrero e Andy Roddick e Richard Gasquet aqueceram mas não chegaram a iniciar a contenda.

Nota final para os brasileiros André Sá e Marcelo Melo (foto), já ontem aqui referenciados devido à histórica vitória que obtiveram na segunda ronda. A dupla de brasileiros formou-se já no decorrer desta temporada e, quando os vi actuar no Estoril Open, frente a Gastão Elias e Pedro Sousa, confesso não ter ficado com boas impressões. O que é certo é que acabaram mesmo por conquistar o título em Portugal e, desde então, têm vindo a somar bons resultados. E depois dessa tal vitória de ontem, hoje voltaram a triunfar, em cinco sets, contra Cristopher Kas e Alexandre Peya, com parciais de 6-4, 6-7(6-8), 7-6(7-2). 6-7(7-9) e 6-4. Os brasileiros estão já nos quartos-de-final e vão agora defrontar Mark Knowles e Daniel Nestor, recentes vencedores do torneio de Roland Garros.

 

Resultados do dia:

 

Singulares masculinos

Singulares femininos

 

Ordem dos jogos - Dia 11

 

publicado por Morais às 22:14
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Domingo, 24 de Junho de 2007

Wimbledon - Análise do quadro feminino

Feita que foi a análise ao quadro masculino da edição deste ano do torneio de Wimbledon, estava ainda por fazer a análise ao sempre interessante quadro feminino. Até agora.

Olhando então para o quadro das senhoras, há que dizer que Justine Henin, talvez a principal favorita à conquista do título no All England Club, volta a ter um quarto de quadro bastante aborrrecido, isto porque pode encontrar jogadoras como Daniela Hantuchova ou Serena Williams, duas excelentes executantes na relva, ainda nos quartos-de-final. Se ultrapassar essa fase, poderá vir a cruzar-se com Jelena Jankovic ou Anna Chakvetadze, que se encontram no outro quarto da sua metade de quadro, a metade superior.

Contudo, a parte inferior parece ser mais complicada ainda, à semelhança do sucedido com o quadro masculino, uma vez que contém jogadoras como Maria Sharapova, Amélie Mauresmo, vencedora da edição transacta, Nadia Petrova, Nicole Vaidisova, Svetlana Kuznetsova, Ana Ivanovic e Venus Williams, tudo tenistas com potencial para vencer este torneio do Grand Slam. Ivanovic e Petrova poderão encontrar-se nos oitavos-de-final, o mesmo sucedendo com Mauresmo e Vaidisova e Sharapova e Venus Williams. Talvez nesta metade se possa repartir o favoritismo entre Mauresmo e Venus Williams, mas tudo dependerá da forma como se exibirem.

Certo é que temos, assim, grandes encontros em perspectiva, numa metade inferior do quadro totalmente imprevisível, ao invés da metade superior, onde se espera que Justine Henin ou Serena Williams garantam um lugar na final da edição de 2007 de Wimbledon.

 

Wimbledon - Singulares femininos

 

publicado por Morais às 18:33
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Junho de 2007

Roland Garros - 10º dia

Décimo dia do torneio, dia de quartos-de-final nos quadros feminino e masculino. E se no masculino apenas ficou determinado um dos encontros das meias-finais, no feminino jogaram-se todas as partidas relativas àquela fase e estão definidos, portanto, os dois encontros das semi-finais.

 

Justine Henin festeja a excelente vitória de hoje

 

No jogo mais aguardado do dia, a belga Justine Henin afirmou-se como a maior candidata à vitória final ao derrotar a norte-americana Serena Williams, uma das mais poderosas tenistas do circuito WTA. A belga venceu por 6-4 e 6-3, num encontro que controlou com relativa facilidade, tendo sabido anular muito bem o agressivo jogo de Serena e tomar a iniciativa em quase todos os pontos. E quando não o conseguia defendia-se bravamente, obrigando sempre a americana a bater uma bola mais. Como se sabe, quando tal acontece, quase invariavelmente uma das bolas acaba na rede ou para lá dos limites do court.

 

Jankovic em acção no dia de hoje

 

Na próxima ronda, a adversária de Justine será a "in-form" sérvia Jelena Jankovic, que se desenvencilhou da sempre complicada checa Nicole Vaidisova. No final de uma mal jogada, mas muito disputada partida, a vitória sorriu a Jankovic por 6-3 e 7-5. Uma partida que se decidiu em detalhes, nomeadamente no aproveitamento dos pontos de break e no número de erros não forçados. Nesse capítulo, Jankovic revelou maior acerto e marcou a diferença, para conquistar uma importante vitória e repetir uma presença nas meias-finais de um torneio do Grand Slam (conseguida no US Open, em 2006).

 

Alegria bem patente no rosto de Sharapova

 

A meia-final da parte inferior do quadro oporá a surpreendente russa Maria Sharapova à sérvia Ana Ivanovic. A russa venceu a sua compatriota Ana Chakvetadze para atingir, pela primeira vez na carreira, esta fase de um torneio que confessa não apreciar. Chegou mesmo a afirmar, a meio da passada semana, sentir-se como "uma vaca no gelo" quando aqui joga. Certo é que terá boas possibilidades de ir mais longe, ainda que o favoritismo recaia, sem dúvida, sobre Ivanovic, que hoje "atirou" para fora do torneio a finalista do ano transacto, Svetlana Kuznetsova.

 

Ana Ivanovic está, pela primeira vez, nas meias-finais

 

Feitas as contas finais, poderemos até ter uma final totalmente falada em sérvio, mas a aposta recairá num Henin-Ivanovic para o próximo Sábado, dia de todas as decisões.

 

Federer venceu e convenceu

 

No quadro masculino, definiu-se, como já aqui foi dito, a meia-final da parte superior, que terá como intervenientes o suíço Roger Federer e o russo Nikolay Davydenko. Federer jogou hoje uma grande partida de ténis, sabendo superiorizar-se a um Robredo em estado de graça. O momento chave terá sido aquele início de terceiro set (7-5, 1-6 nos dois primeiros) em que Robredo, vindo de um segundo espectacular, teve dois pontos de break logo no jogo de abertura, mas não soube aproveitar. Federer esteve melhor aí nessa fase decisiva e não mais concedeu grandes oportunidades ao espanhol, vencendo essa e a partida seguinte, por 6-1 e 6-2.

 

Davydenko exulta com a vitória de hoje

 

Quanto a Davydenko, o russo foi demasiado sólido para um Gullermo Cañas de quem se esperava um pouco mais. É certo que o argentino repetiu aqui as suas duas melhores prestações no torneio (2002 e 2005), mas esperava-se maior réplica face a um adversário com o qual havia perdido apenas um de quatro confrontos.

 

Cañas foi incapaz de superiorizar-se a Davydenko

 

Davydenko tem exibido um ténis surpreendentemente variado e bonito, mas é conhecido por falhar em momentos-chave. Acontecerá de novo ou poderá o russo bater o pé a Roger Federer? Na próxima sexta-feira saberemos mais!

Para amanhã estão, então, guardados os outros encontros dos quartos-de-final do quadro masculino. Rafael Nadal defronta o seu conterrâneo, ídolo e mentor, Carlos Moya, num encontro entre espanhóis, e Igor Andreev medirá forças com Novak Djokovic. Programa do dia.

 

Resultados do dia:

 

Singulares masculinos

Singulares femininos

 

publicado por Morais às 23:23
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 4 de Junho de 2007

Roland Garros - 9º dia

Ficou hoje completo o quadro das partidas dos quartos-de-final masculinos e, chegados a esta fase do torneio, concluimos que escassearam as reais surpresas num torneio que costuma ser próspero no que a essa matéria diz respeito. Basta olharmos para as previsões efectuadas no início desta "quinzena parisiense" e vermos que 6 dos 8 quarto-finalistas previstos atingiram essa fase do torneio.

 

Nadal exulta após a vitória frente a Hewitt

 

Analisando as quatro partidas de hoje, podemos dizer que Rafael Nadal venceu mais confortavelmente do que o esperado o australiano Lleyton Hewitt. Depois do intenso duelo que protagonizaram há pouco mais de duas semanas atrás, desta feita Nadal mostrou-se mais sólido e encerrou a contenda ao cabo de 2h05m e em apenas três partidas. Dominou claramente as duas primeiras (6-3 e 6-1) e, apesar da resistência oferecida por Hewitt na terceira, soube levar a água ao seu moinho e impor-se no tie-break. Como o próprio reconheceu no final "um quarto set poderia complicar muitas as coisas, porque ele é um lutador e voltaria a estar tudo muito igualado". O que é certo é que Nadal atinge a antepenúltima ronda do torneio sem ter ainda cedido qualquer set, proeza também conseguida por Roger Federer e Tommy Robredo.

 

Djokovic, no seu estilo muito peculiar

 

Quanto a Novak Djokovic, apurou-se também ele para os quartos-de-final, marcando encontro com o russo Igor Andreev, naquela que será uma reedição do equilibrado encontro que protagonizaram na 1ª ronda do Estoril Open deste ano, que Djokovic venceu. Começando pelo sérvio, esteve hoje muito bem, exibindo o seu ténis muito variado e deixando o seu adversário, Fernando Verdasco, sem soluções para contrariar o seu maior ascendente. De Andreev dizer que eliminou Baghdatis, num duríssimo encontro, marcado por poderosas trocas de bola de fundo do court. Nesse capítulo, Andreev levou a melhor e vergou o cipriota em quatro partidas, com parciais de 2-6, 6-1, 6-3 e 6-4.

 

Carlos Moya

 

No encontro de "veteranos" levou a melhor o mais novo, Carlos Moya (30 anos). O maiorquino derrotou Jonas Bjorkman em apenas três partidas, mas é justo que se referencie a caminhada meritória do sueco, que, aos 35 anos, repetiu a sua melhor prestação no torneio (1996), num piso que está longe de ser indicado para o seu tipo de jogo -serviço-vólei. A prova de que a idade também é um posto e que os muitos anos de experiência pesam mais que o peso da idade.

 

Jonas Bjorkman

 

Para amanhã estão agendadas verdadeiras batalhas, que prometem agitar o mundo do ténis. Justine Henin e Serena Williams defrontar-se-ão numa espécie de final antecipada, antevendo-se um duelo titânico, daqueles de levar ao rubro o público parisiense.

 

 vs.

Justine Henin                                                                Serena Williams

 

Nas restantes partidas, Ana Ivanovic jogará um inédita presença nas meias-finais de um Grand Slam frente a Svetlana Kuznetsova (que bateu, na final de Berlim), Maria Sharapova e Ana Chakvetadze defrontar-se-ão num duelo totalmente russo e, por fim, Jelena Jankovic e Nicole Vaidisova medirão forças, num encontro que promete ser bastante interessante.

Na vertente masculina, Roger Federer tentará manter imaculada a sua série de confrontos com Tommy Robredo (vence por 7-0 no head-to-head) e Guillermo Cañas lutará frente a Davydenko pela possibilidade de se reencontrar com Federer, jogador que já bateu em duas ocasiões na presente temporada. Programa do dia.

 

Resultados do dia:

 

Singulares masculinos

 

publicado por Morais às 21:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 21 de Maio de 2007

Jankovic vence em Roma

A sérvia Jelena Jankovic venceu o torneio de Roma, categoria Tier I (a mais importante depois dos Grand Slam), disputado, esta semana, nos courts do Foro Itálico. Jankovic derrotou na final a russa Svetlana Kuznetsova, por 7-5 e 6-1, tirando, assim, o devido partido da ausência, por lesão, da belga nº1 mundial Justine Henin, sua "carrasca" nos anteriores torneios. Henin vencera a sérvia nas meias-finais de Varsóvia, há duas semanas atrás, tendo voltado a repetir o feito nos quartos-de-final, em Berlim, na passada semana, sempre em três apertados sets. "Sabem porque venci o torneio? Porque Henin não esteve cá", brincou Jankovic. "Ela é uma jogadora incrível, é sempre muito duro jogar contra ela e nunca a ter conseguido vencer (perdeu 5 vezes, sempre em três partidas) torna as coisas ainda mais difíceis. Tenho de vencê-la uma vez e, depois, tudo será mais fácil, acredito".

Certo é que, com Henin ou sem Henin, Jankovic venceu e convenceu, terminando o torneio sem ceder qualquer set  e afirmando-se como uma jogadora a ter em conta para o segundo torneio do Grand Slam da temporada, Roland Garros, com início marcado para o próximo dia 28 de Maio.

publicado por Morais às 21:21
link do post | comentar | favorito

.Visitas

blogs SAPO