.posts recentes

. Contrastes

. Ténis espectáculo

. Actualidade

. Análise das polls - Vence...

. Aconteceu esta semana (28...

. Bolamarela - Crónica de C...

. Karatantcheva imparável

. Poll Sampras

. Fotos Open da Austrália

. Ainda o Open da Austrália...

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.pesquisar

 

.links

Segunda-feira, 6 de Agosto de 2007

Gil regressou ao activo

Gil continua a sua campanha em challengers de terra batida

O português Frederico Gil regressou ao activo esta semana, no que concerne a torneios do circuito mundial. Depois de uma pausa de duas semanas, aproveitada para debelar uma lesão e para tratar de alguns assuntos pessoais, o tenista luso teve uma curta passagem pela Alemanha, mais concretamente pelo campeonato alemão de clubes, antes de rumar a Itália, onde participou no challenger de Trani, na condição de quarto cabeça-de-série. No entanto, apesar do estatuto que possuía, Gil não foi capaz de ultrapassar a segunda ronda, sendo parado pelo argentino Mariano Puerta, o tal que atingiu a final de Roland Garros, em 2005, antes de acusar positivo num controlo anti-doping e ser suspenso por dois anos. De regresso ao activo, o tenista das pampas não deixou créditos em mãos alheias e superou o português em apenas dois parciais, 6-3 e 7-5.

Entretanto, Frederico Gil rumou já até São Marino, onde participará num challenger local, de 100000$, mas agora na condição de último tenista qualificado directamente para o quadro principal. Na primeira ronda defronta o chileno Adrian García, recente finalista dos Jogos Pan-Americanos e, caso vença, poderá encontrar Potito Starace, o tenista mais cotado da grelha, na segunda ronda. Vida difícil para o português.

 

publicado por Morais às 17:15
link do post | comentar | favorito

Há uma semana...

Foto dos campeões - Photos by Bill

Foi há uma semana, na altura sem o devido destaque, que Michelle Brito, inserida na equipa dos Sacramento Capitals, conquistou o título na World Team Tennis 2007, a importante competição por equipas realizada nos EUA. Com apenas 14 anos (e meio), no ano de estreia, a portuguesa exibiu-se a um excelente nível, ombreando com alguns dos bons nomes do circuito feminino da actualidade e do passado e conseguindo importantes vitórias, em singulares e, sobretudo, em pares, ao lado da russa Elena Likhovtseva.

Depois de terminarem a fase regular na segunda posição da conferência oeste, atrás dos Springfield Lasers, os Caps garantiram o apuramento para os playoff finais, a realizar precisamente em Sacramento. A essa fase chegaram, igualmente, os New York Buzz e os Philadelphia Freedoms, dois primeiros da conferência este, bem como os já referenciados Springfiled Lasers.

No jogo das meias-finais, os Sacramento Capitals repetiram a vitória que haviam alcançado quatro dias antes face aos Lasers, desta feita por 23-17 e avançaram para a final, a disputar frente aos New York Buzz, vencedores da outra meia-final.

No jogo do título, os Caps, actuando perante o seu público, assinaram um exibição fantástica e impuseram-se por 24-20, na final mais pontuada da história. Com efeito, o parcial mais desnivelado foi um 5-3, o que demonstra bem o equilíbrio entre as duas formações. Michelle Brito esteve em bom nível, actuando na variante de pares e assinando uma vitória tangencial, ao lado da sua parceira de sempre.

Para o ano haverá mais e os responsáveis pela equipa de Sacramento já fizeram questão de dizer que esperam poder contar com Michelle Brito nas suas fileiras para o ataque ao sétimo título da história dos Capitals na World Team Tennis.

 

Dados sobre Michelle Brito

- Tornou-se, aos 14 anos e meio, na mais jovem participante da história da WTT.

- Disputou 11 encontros de pares e 3 encontros completos de singulares (e ainda alguns jogos em duas outras partidas). Em pares venceu 9 deles, todos ao lado de Likhovtseva, perdendo apenas dois; em singulares averbou duas vitórias contra apenas uma derrota.

 

- Desde que se juntou à equipa, a tempo da quarta jornada da prova, os Sacramento Capitals apenas perderam um dos 13 embates disputados. Até à data, haviam averbado duas derrotas e apenas uma vitória.

 

- Perdeu a luta pelo prémio de rookie do ano para a americana Jarmila Gajdosova, mas andou nas bocas do mundo durante o evento, sucedendo-se os artigos acerca desta menina-prodígio (ver artigo Bollettieri).

 

Dados finais da WTT

- Constituição das equipas presentes na competição

 

- Classificações finais da fase regular e resultados do playoff

 

- Quadro de vencedores

 

publicado por Morais às 17:10
link do post | comentar | favorito

.Visitas

blogs SAPO