.posts recentes

. Contrastes

. Ténis espectáculo

. Actualidade

. Análise das polls - Vence...

. Aconteceu esta semana (28...

. Bolamarela - Crónica de C...

. Karatantcheva imparável

. Poll Sampras

. Fotos Open da Austrália

. Ainda o Open da Austrália...

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.pesquisar

 

.links

Terça-feira, 22 de Maio de 2007

Bons tempos parecem avizinhar-se para o ténis português

Esta que ontem acabou foi uma semana particularmente agitada para o ténis português, com vários tenistas lusos em evidência em courts estrangeiros.

Começando por Frederico Gil (foto acima), de longe aquele com maior projecção junto dos portugueses, o nosso melhor representante no circuito ATP caiu na primeira ronda do challenger de Zagreb, na croácia, às mãos do romeno Victor Hanescu, ex-nº35 mundial, que parece estar a regressar à forma que o levou a ser um dos tenistas de top, depois de um ano de 2007 marcado por constantes lesões. 6-1 e 6-4 foram os parciais de uma vitória clara do romeno. Gil segue agora para França, onde, a partir de hoje, disputará o qualifying do torneio de Roland Garros.

No capítulo masculino também, mas agora no escalão de sub-16, Miguel Almeida (14 anos) venceu categoricamente o Future Slam, um torneio disputado em Espanha e que reuniu os 4 melhores espanhóis do escalão e outros 4 oriundos de outros países. Miguel Almeida foi convidado a participar por Francisco Clavet, antigo finalista do Estoril Open e organizador do evento, e não enjeitou a possibilidade, arrecadando o troféu à custa de quatro promissores tenistas espanhóis, entre os quais o pequeno Carlos Boluda, apontado como sucessor de Rafael Nadal, que já não perdia há mais de 2 anos e contava com 80 vitórias consecutivas. Esta proeza valeu ao pequeno português a alcunha de "exterminador de espanhóis". Excelentes indicações dadas por este promissor tenista nacional, que ainda levou para casa um cheque de 3000 euros.

Menos bem estiveram Gastão Elias e João Sousa que caíram na primeira ronda num future espanhol e não deram seguimento aos bons desempenhos de semana passada -quarto-finalistas noutro future espanhol.

Saltando para o plano feminino, destaque para Michelle Brito, que atingiu a sua terceira final no circuito júnior, em outras tantas superfícies. Contrariamente ao sucedido em Filadélfia (relva) e na Carolina do Sul (hardcourt), desta vez Michelle não pode impor-se na terra batida de Santa Croce, Itália e quedou-se pela final. Registe-se o facto de Michelle ter imitado Martina Hingis, a prodigiosa tenista suíça, derrotada também na final deste torneio em 1993, cerca de 4 meses depois da portuguesa ter nascido.

Finalmente, destaque para Patrícia Martins, campeã nacional de sub-14, que atingiu os quartos-de-final de um torneio da categoria, em Malecnik, na Eslovénia e deu mostras da sua enorme regularidade num escalão onde ainda pode evoluir muito, pois tem um ano mais para o fazer.

Para esta semana, o prato forte do ténis nacional são os encontros (espera-se que sejam três) de Frederico Gil, em acção nos courts parisienses de Roland Garros, num qualifying que lhe poderá valer uma entrada histórica no quadro principal de um evento do Grand Slam que não conta com nenhum português desde 1991, ano em que Nuno Marques e João Cunha e Silva marcaram curta presença, quedando-se pela ronda inaugural.

publicado por Morais às 08:25
link do post | comentar | favorito

Torneios ATP e WTA

 

 

Esta semana, a que antecede Roland Garros, segundo torneio do Grand Slam da temporada, jogam-se a Arag World Team Cup, tradicional torneio que reune oito equipas de diferentes países (Alemanha, República Checa, Espanha, Bélgica, Estados Unidos, Argentina, Chile e Suécia) e o torneio ATP de Portschach, isto no circuito masculino, enquanto no feminino se disputam os torneios de Estrasburgo e de Istambul.

Queimam-se os últimos cartuchos antes do mais importante evento da temporada disputado em terra batida e a emoção promete estar ao rubro, independentemente da pausa de alguns cabeças-de-cartaz, como Roger Federer e Rafael Nadal, no lado dos homens, e de Justine Henin, no lado feminino.

publicado por Morais às 00:10
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Maio de 2007

Que mudou em Roger Federer?

A atitude. É esta a reposta à pergunta colocada acima. Afinal, não é nada de impossível, isso de bater Nadal em terra batida e Roger Federer provou-o ontem, em Hamburgo, ao derrotar categoricamente o espanhol na superfície favorita deste. Para tal, "bastou" praticar um ténis mais agressivo, com constantes subidas à rede, bem ao estilo do jogo de relva, superfície predilecta do suíço. Nadal, pouco acostumado a lidar com este tipo de situações, ainda para mais em terra batida, sucumbiu e não foi capaz de encontrar o antídoto para estancar o fluxo atacante do jogo de Federer. No final, o resultado espelhava a diferença que o suíço nº1 mundial conseguiu marcar com esta mudança táctica e talvez esteja mesmo encontrada a fórmula (para muitos evidente) que pode conduzir Federer a um tão almejado título no pó-de-tijolo de Paris já este ano. Claro está, não poderá o suíço voltar a tentar ombrear com Rafa do fundo do court, porque isso, fique claro, não lhe é possível e, caso se concretize, voltará com toda a certeza a trazer-lhe dissabores. A seguir com muita atenção, este Roland Garros 2007, com início marcado para 28 deste mês.
publicado por Morais às 23:40
link do post | comentar | favorito

Bruguera reina no "BlackRock Tour of Champions"

O espanhol Sergi Bruguera, antigo bi-campeão de Roland Garros e medalha de prata nos Jogos Olímpicos Atlanta'96, tem feito jus à sua fama de dominador em courts de terra batida e completou, em Hamburgo, o hat-trick no que a torneio disputados no po-de-tijolo diz respeito. Depois das conquistas em Barcelona (derrotou o seu compatriota Jordi Arrese na final) e em Roma (o sul-africano Wayne Ferreira foi a vítima), ontem despachou o austríaco Thomas Muster, também ele vencedor em Roland Garros, com parciais de 6-1 e 6-4 e instalou-se, confortavelmente, na primeira posição do ranking do BlackRock Tour of Champions, competição destinada a antigas lendas do ténis mundial masculino.

O próximo evento terá lugar no nosso país, no Algarve, entre os próximos dias 7 e 10 de Agosto. Uma boa oportunidade para ver jogar ao vivo algumas das mais emblemáticas figuras do circuito da(s) última(s) década(s).

publicado por Morais às 22:08
link do post | comentar | favorito

Jankovic vence em Roma

A sérvia Jelena Jankovic venceu o torneio de Roma, categoria Tier I (a mais importante depois dos Grand Slam), disputado, esta semana, nos courts do Foro Itálico. Jankovic derrotou na final a russa Svetlana Kuznetsova, por 7-5 e 6-1, tirando, assim, o devido partido da ausência, por lesão, da belga nº1 mundial Justine Henin, sua "carrasca" nos anteriores torneios. Henin vencera a sérvia nas meias-finais de Varsóvia, há duas semanas atrás, tendo voltado a repetir o feito nos quartos-de-final, em Berlim, na passada semana, sempre em três apertados sets. "Sabem porque venci o torneio? Porque Henin não esteve cá", brincou Jankovic. "Ela é uma jogadora incrível, é sempre muito duro jogar contra ela e nunca a ter conseguido vencer (perdeu 5 vezes, sempre em três partidas) torna as coisas ainda mais difíceis. Tenho de vencê-la uma vez e, depois, tudo será mais fácil, acredito".

Certo é que, com Henin ou sem Henin, Jankovic venceu e convenceu, terminando o torneio sem ceder qualquer set  e afirmando-se como uma jogadora a ter em conta para o segundo torneio do Grand Slam da temporada, Roland Garros, com início marcado para o próximo dia 28 de Maio.

publicado por Morais às 21:21
link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Maio de 2007

Nadal cai, Federer renasce

Depois de enfrentar claras dificuldades com o seu jogo durante toda a semana, o suíço Roger Federer conquistou o Masters Series de Hamburgo, derrotando, na final, aquele que parecia imbatível na superfície de terra batida, Rafael Nadal. Chegou, assim, ao fim a série impressionante de vitórias do espanhol nesta superfície. Foram 81 de uma sequência que, hoje, durante muito tempo, não pareceu estar em perigo.

Nadal entrou muito confiante em jogo e voltou, no primeiro set, a estar melhor que Federer nos pontos importantes, conquistando-o com alguma facilidade (6-2).

No segundo set, quando Nadal teve dois break-points no segundo jogo de serviço de Federer, para se adiantar no marcador, eram já muitos os que antecipavam um final próximo para a partida. Puro engano. Federer segurou-se bem e, logo depois, quebrou o serviço de Nadal para não mais perder o ascendente psicológico até ao fim, vencendo 11 dos 12 jogos seguintes. Nesse segundo set, um parcial de 6-2 e, no terceiro, um enganador 6-0(!) levaram-no a uma vitória histórica e, certamente, injectam um capital de confiança enorme no suíço, em vésperas de se jogar o mais importante torneio de terra batida da temporada -Roland Garros. 

No entanto, importa referir que Nadal continuará a ser o grande favorito à vitória final no torneio parisiense e, caso ambos cheguem ao jogo decisivo, as coisas serão, certamente, bem diferentes. O próprio Nadal admitiu ontem estar "em boa forma e muito confiante. Mesmo que não vença Federer amanhã (hoje), isso não afectará em nada a minha confiança". A verdade é que, não afectando a confiança de Nadal, esta vitória de Federer reforça sobretudo a moral do suíço e vem apimentar, e muito, o final da temporada no pó-de-tijolo.

publicado por Morais às 15:32
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Maio de 2007

Novo endereço

Dado o nome do meu blog anterior, caído em desuso, decidi-me a mudar para este novo, onde, de ora em diante, "postarei" de tudo um pouco sobre este magnífico mundo do ténis. Os posts anteriores, no entanto, mantêm-se no antigo endereço.
publicado por Morais às 22:02
link do post | comentar | favorito

.Visitas

blogs SAPO