Porto

.posts recentes

. Contrastes

. Ténis espectáculo

. Actualidade

. Análise das polls - Vence...

. Aconteceu esta semana (28...

. Bolamarela - Crónica de C...

. Karatantcheva imparável

. Poll Sampras

. Fotos Open da Austrália

. Ainda o Open da Austrália...

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.pesquisar

 

.links

.Stats

Quarta-feira, 7 de Novembro de 2007

As protagonistas

Justine Henin foi a primeira a qualificar-se para os Sony Ericsson Championships e ostenta o estatuto de cabeça-de-série nº1, tendo já assegurado o primeiro lugar do ranking mundial no final da temporada de 2007. Além disso, das tenistas presentes em Madrid, apenas Serena Williams e Svetlana Kuznetsova a bateram esta temporada, numa só ocasião, perdendo três duelos com a belga. Sem dúvida, a minha aposta para a vitória final.

 


Jelena Jankovic é, sem dúvida, uma belíssima desportista e jogadora e merece inteiramente o lugar que ocupa na hierarquia WTA. Contudo, teve o azar do seu lado, pois ficou colocada num grupo fortíssimo, sobretudo porque inclui também Justine Henin e Serena Williams. À belga nunca ganhou, em 8 encontros disputados; com Serena está empatada no frente-a-frente, mas no único duelo jogado esta temporada a vitória sorriu à norte-americana e logo por parciais bem expressivos. Na minha opinião, poderá arrancar boas exibições, mas não é favorita para a passagem às meias-finais do evento.

 

Serena Williams está de regresso aos campeonatos finais do WTA Tour. Pese embora o seu aparente desinteresse pela modalidade, Serena acabou por fazer uma bela temporada e merece claramente estar em Madrid. De todas as jogadoras presentes, apenas Justine Henin a ofuscou durante a época de 2007, tendo conseguido um ligeiro ascendente psicológico sbre a norte-americana. As vitórias em Wimbledon e no US Open (para além de Roland Garros) irritaram -e de que maneira!- Serena, que estará sedenta de vingança. Ainda assim, aposto numa passagem às meias-finais e eventual chegada à final, sempre por detrás de Justine Henin, claramente mais versátil e muito habituada a lidar com a pressão.

Uma nota final para Venus Williams, irmã mais velha de Serena, que não estará presente. Pena, porque também ela garantiu qualificação directa, sendo travada por uma lesão.

 

Anna Chakvetadze é o claro elo mais fraco do grupo vermelho. A russa qualificou-se devido a uma excelente segunda metade de temporada, mas nunca foi capaz de impor-se verdadeiramente a outras jogadoras de topo, dotadas de um jogo mais ofensivo, com grande capacidade de aceleração e maior consistência. Um pouco à semelhança de Elena Dementieva em anos anteriores, também Chakvetadze se perfila para não vencer um único encontro na fase de grupos.

 

Svetlana Kuznetsova é a mais cotada jogador do grupo amarelo. Nº2 mundial, a russa alinhou algumas excelentes prestações ao longo da época, mas raramente é tida como uma verdadeira candidata ao título em provas de elevada categoria. Num grupo que inclui Sharapova e Ivanovic, talvez venha a ter dificuldades em passar à fase seguinte, mas dependerá muito da forma em que a sua compatriota se encontrar, nesta fase de um época marcada por lesões. Para mim, ficar-se-á pela fase de grupos.

 

Ana Ivanovic é a menina bonita do ténis feminino. Simpática, elegante e dotada de excelentes dotes para a prática da modalidade, Ivanovic promete fazer furor neste evento. Bafejada pela "sorte", a tenista sérvia ficou num grupo que serve bem os seus intentos e, uma vez nas meias-finais (convicção minha), tudo será possível. A ver vamos.

 

Maria Sharapova está de regresso ao circuito. Incomodada por uma lesão no ombro, a russa optou por resguardar-se, suponho, a pensar em Madrid. Correu sérios riscos de ir apenas como suplente, mas a lesão de Venus Williams abriu-lhe as portas dos Sony Ericsson Championships. Será talvez a maior incógnita, mas arrisco uma presença nas meias-finais, repetindo a proeza do passado ano.

 

Daniela Hantuchova apurou-se em cima da recta da meta. Apesar da época muito positiva, quase nunca esteve nos grandes momentos (excepção feita a Indian Wells) e a qualificação foi muito sofrida. Chega a Madrid com a moral em alta, depois do título em Linz, mas terá sérias dificuldades em vencer partida(s) num grupo com Kuznetsova, Ivanovic e Sharapova. Ficará, arrisco eu, pela fase de grupos.

 

 

 

p.s.: texto pensado e parcialmente escrito ainda na terça-feira, mas publicado um puco fora de horas. Mantiive a opinião formada, apesar do conhecimento de alguns resultados.

 

publicado por Morais às 15:32
link do post | comentar | favorito
|

.Site amigo

Bolamarela

.Visitas

.Online

hit counter
blogs SAPO