Porto

.posts recentes

. Contrastes

. Ténis espectáculo

. Actualidade

. Análise das polls - Vence...

. Aconteceu esta semana (28...

. Bolamarela - Crónica de C...

. Karatantcheva imparável

. Poll Sampras

. Fotos Open da Austrália

. Ainda o Open da Austrália...

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.pesquisar

 

.links

.Stats

Quinta-feira, 31 de Maio de 2007

Roland Garros - 5º dia

Dia calmo o que hoje se viveu em Paris, no torneio de Roland Garros. Todos os principis favoritos seguiram em frente, quer no quadro masculino, quer no feminino.

Na vertente masculina, Rafael Nadal e Novak Djokovic asseguraram lugar na terceira ronda com grande tranquilidade, enquanto Lleyton Hewitt (foto) teve de se aplicar frente ao antigo campeão do torneio, Gaston Gaudio, necessitando de recuperar de uma desvantagem de dois sets para seguir em frente e manter viva a esperança de vencer (porque não?) aqui na cidade luz. O australiano tem revelado muito boa forma e promete ser um sério candidato, um pouco à semelhança do espanhol Carlos Moya, que também hoje se desenvencilhou, facilmente, do francês Florent Serra.

Na grelha feminina, também não houve surpresas e todas as favoritas seguiram em frente, com natural destaque para as russas Maria Sharapova (foto) e Svetlana Kuznetsova, a norte-americana Serena Williams e a francesa Amélie Mauresmo.

Para amanhã espera-se maior emoção, uma vez que estão agendados confrontos bem interessantes. Do lado dos homens, o espectacular Gael Monfils e David Nalbandian defrontar-se-ão no court central e Juan Carlos Ferrero e Mikhail Youzhny medirão forças no court 2; nas senhoras, aguarda-se com mais expectativa o embate entre a sérvia Jelena Jankovic e a mais velha das irmãs Williams, Venus, que promete ser um festival de ténis atacante, fenómeno raro nestas paragens. Programa do dia.

 

Resultados do dia:

 

Singulares masculinos

 

Singulares femininos

 

publicado por Morais às 21:12
link do post | comentar | favorito
|

Roland Garros - 4º dia

Após da agitação vivida ontem, hoje o dia foi bem mais calmo em Paris.

Começando, como de costume, pelo quadro masculino, realce para a vitória segura de Roger Federer sobre o tenista da casa, Thierry Ascione. O suiço, nº1 mundial, impôs-se, ao cabo de 1h58min de jogo, por 6-1, 6-2, 7-6(10-8). Os dois primeiros sets foram de sentido único, tendo Federer passeado classe pelo court Suzanne Lenglen, exibindo todo o seu vasto leque de soluções, frente a um adversário muito inconstante. O terceiro parecia levar o mesmo rumo, mas eis que quando o suíço serviu para fechar a contenda, Ascione soube aguentar-se e levar a partida para um tie-break, fruto da subida da sua qualidade de jogo. Assistia-se a uma fase bem jogada, com pontos ganhantes de parte a parte e o público correspondia com fortes aplausos, sobretudo a todos os pontos espectaculares (e não só) do tenista francês, ansiando uma reviravolta. Mas tal não viria a acontecer. Federer resolveu o encontro ao 6º match-point, assegurando presença na 3ª ronda, onde defrontará o italiano Potito Starace. Espera-se mais uma vitória fácil do suíço, atendendo à confiança com que tem jogado e ao nível exibicional que tem apresentado.

No demais encontros, houve "surpresa" apenas nos encontros dos franceses. Se se esperava uma vitória de Gasquet e se duvidava da capacidade de Gael Monfils (foto acima) em superar a barreira da 2ª ronda, as previsões saíram furadas. O primeiro não conseguiu superar o belga Kristof Vliegen, caindo em apenas três partidas; já o segundo, galvanizado pelo público que acorreu às bancadas do Philippe Chatrier, vergou o sempre difícil argentino Juan Ignacio Chela, por 3-6, 6-3, 6-3 e 6-1. Com a derrota de Gasquet, as esperanças dos franceses estão agora centradas em Monfils, o espectacular e muito popular jogador que já o ano passado atingiu os oitavos-de-final aqui em Roland Garros.

Nota final para o sempre espectacular Marat Safin. O russo, no decorrer da segunda partida do seu encontro frente ao sérvio Janko Tipsarevic, mergulhou na terra para executar um soberbo vólei (ver foto), que lhe valeu uma grande ovação, inclusivé do seu adversário. No entanto, o russo sairia derrotado do encontro, por 6-4, 6-4, 7-5.

No quadro feminino, Maria Sharapova passou por apuros, mas saiu-se muito bem deles, frente a uma aguerrida Emilie Loit e Justine Henin enfrentou também grande resistência por parte da austríaca Tamira Paszek, uma jogadora de 16 anos apenas, mas que revela um enorme potencial. Já Svetlana Kuznetsova e Jelena Jankovic tiveram tarefa fácil frente a Ekaterina Bychkova e Catalina Castaño, respectivamente.

Amanhã, regressam ao court, para cumprir os encontros da segunda ronda, Rafael Nadal e Novak Djokovic, no lado masculino e, no feminino, Serena Williams e, novamente, Maria Sharapova e Svetlana Kuznetsova. Ordem dos jogos para amanhã.

 

Resultados do dia:

 

Singulares masculinos

Singulares femininos

 

publicado por Morais às 00:27
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Maio de 2007

Curiosidade

 

Que têm os seguintes encontros em comum?

 

Carlos Moya (ESP) - Andreas Seppi (ITA) : 6-1, 3-6, 6-3, 0-4 (suspenso)

Robby Ginepri (USA) - Diego Hartfield (ARG) : 4-6, 6-1, 0-0 (suspenso)

Novak Djokovic (SRB) - Santiago Giraldo (COL) : 6-3, 7-6(7-3), 0-0 (suspenso)

Guillermo Garcia-Lopez (ESP) - Tomas Berdych (CZE) : 7-5, 6-4, 2-2 (suspenso)

Flavio Cipolla (ITA) - Teimuraz Gabashvili (RUS) : 7-6(8-6), 6-3, 0-0 (suspenso)

David Ferrer (ESP) - Daniele Bracciali (ITA) : 6-1, 6-1, 0-0 (suspenso)

Oscar Hernandez (ESP) - Juan-Pablo Guzman (ARG) : 7-6(7-4), 6-0, 3-1 (suspenso)

 

Aparentemente, nada mais que o facto de serem os encontros relativos à primeira ronda do quadro masculino de Roland Garros que hoje ficaram por terminar, devido à falta de luz natural. Mas, se olharmos atentamente para os resultados, concluiremos que todos eles têm uma particularidade interessante: foram suspensos quando a soma do número de jogos do set em curso (ou por começar) é par. Esta é uma das regras da modalidade, uma daquelas que muito raramente é necessário aplicar em torneios do circuito. Assim, quando é impossível prosseguir a partida por motivo de falta de luz natural (não havendo luz artificial), o encontro só poderá ser interrompido quando a soma dos jogos do set em curso é par (0-0 conta como par).

Para mais informações sobre as regras do ténis, consultar o ATP Official Rulebook 2007.

 

publicado por Morais às 01:46
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 29 de Maio de 2007

Roland Garros - cobertura do evento

 

A cobertura televisiva do segundo Grand Slam da temporada, a decorrer em Paris, está a cargo do canal Eurosport, como tem sido hábito. Para quem não tem acesso ao canal não sua televisão, neste site (na secção "Outros Desportos") existem boas alternativas.

Através do site oficial é também possível acompanhar em directo as partidas, com recurso ao chamado point tracker. Esta tecnologia tem sido experimentada nos torneios mais importantes do circuito e tem sido bastante apreciada pelos amantes da modalidade, por permitir um acompanhamento alternativo ao Scoreboard tradicional.

publicado por Morais às 23:23
link do post | comentar | favorito
|

Roland Garros - 3º dia

 

Assim, sim! Depois de dois dias marcados pela chuva, hoje o sol apareceu em força na cidade de Paris. Em contraponto com as anteriores jornadas, hoje jogaram-se 82(!) encontros (7 incompletos) em 18 courts diferentes (ao contrário dos 16 habituais), tivemos Nadal e Federer em acção, houve muito e bom ténis, emoção, supresas, confirmações...enfim, uma verdadeira jornada de ténis, pela qual já muitos suspiravam.

 

Começando pelo quadro masculino, natural referência aos jogos que envolveram os dois melhores jogadores mundiais e grandes favoritos à conquista da vitória final no torneio. Roger Federer concluiu o seu encontro frente ao "limpa-pára-brisas" Michael Russell, vencendo e convencendo, por 6-4, 6-2 e 6-4, frente a um aguerrido jogador norte-americano que corre muitos quilómetros (milhas, para eles) em cada partida. Com grande classe, Federer transita para a segunda ronda e vai agora defrontar o talentoso francês Thierry Ascione; quanto a Rafael Nadal, o espanhol passou por apuros no seu encontro frente ao promissor argentino Juan Martin del Potro, nomeadamente na primeira partida. O tenista das "pampas" entrou claramente mais motivado, depois de se ter confirmado que Nadal afinal não é imbatível em terra batida, e esteve mesmo muito perto de conquistar um primeiro parcial onde exibiu toda a sua categoria, disparando autênticos mísseis de fundo do court que tornaram muitas das defesas de Nadal inglórias. No entanto, quando serviu para fechar a 5-3, desperdiçou um vólei fácil a 30-30 e permitiu a Nadal reentrar em jogo. O espanhol não mais lhe permitiu qualquer veleidade e, não obstante o exagerado número de erros não forçados (33) que cometeu, venceu, ao cabo de 2h19m, por 7-5, 6-3 e 6-2.

 

Nos restantes encontros, destaque para as vitórias categóricas do cipriota Marcos Baghdatis (acima, à esquerda) sobre o francês Sebastien Grosjean (6-3, 6-2 e 6-4) e do croata Ivan Ljubicic (à direita) sobre o jogador da casa, Arnaud Clement (6-1, 7-5 e 7-6(7-2)).

  

No capítulo das surpresas, os vencedores do dia foram o "robot" checo Radek Stepanek, namorado de Martina Hingis (acima, à esq.), que derrotou de forma incrivelmente fácil o chileno Fernando Gonzalez (6-2, 6-2 e 6-4), o "gigante" croata Ivo Karlovic (acima, à dir.), vencedor de um desinspirado James Blake, e o russo Igor Andreev (ao centro), que não fez mais que confirmar o mau momento que atravessa Andy Roddick, derrotando-o por 3-6, 6-4, 6-3 e 6-4. Roddick terá agora de aguardar pela temporada de relva para reentrar no trilho das vitórias. 

Não menos meritórias foram as vitórias do renascido checo Bohdan Uhlirach, que esteve ausente dos courts por dois anos, devido a um erro processual do ATP num caso de doping, e do letão Ernest Gulbis, que "humilhou" o veterano Tim Henman (na foto, acima). O jogador britânico está em clara fase descendente de uma carreira onde poderia ter atingido melhores resultados (nomeadamente na relva de Wimbledon) e parece avizinhar-se um fim próximo, talvez já no "seu" Wimbledon, no mês de Junho. Por último, notas de realce para David Nalbandian e Philipp Kohlschreiber. O primeiro, arredado das pistas, por opção, desde há mais de um mês, venceu, em quatro sets o coreano Hyung Taik-Lee e, pese embora a curta temporada de preparação para este torneio, poderá ser um perigoso outsider, dada a sua regularidade e a capacidade de se superar nos grandes eventos; o segundo, venceu o encontro mais longo do dia, por, imagine-se, 17-15(!) na quinta partida. Tal só é possível, porque em Roland Garros não há tie-break na partida decisiva, tal como acontece em Wimbledon e no Open da Austrália.

  

Passando agora ao quadro feminino, há que dizer que o dia foi bem menos agitado que o masculino. Primeiro, jogaram-se apenas 22 encontros (contra 60 masculinos) e, depois, as principais favoritas seguiram em frente, com excepção da russa Nadia Petrova (foto à esq.), que, claramente limitada em termos físicos por uma arreliadora lesão nas costas, sucumbiu face à agressividade posta em court pela checa Kveta Peschke, perdendo por 5-7, 7-5 e 6-0. Já a sérvia Jelena Jankovic (ao centro), uma das fortes candidatas à vitória final, levou de vencida a francesa Stéphanie Foretz (6-2 e 6-2) e a russa Elena Dementieva (à dir.) impôs-se à teenager alemã Angelique Kerber, por fáceis 6-3 e 6-2.

Para amanhã, espera-se um dia bem mais calmo, agora que está recuperado grande parte do atraso devido às duas jornadas iniciais. Destaque para a entrada em cena de Maria Sharapova e Svetlana Kuznetsova e para os regressos de Justine Henin e Serena Williams ao court, isto no plano feminino. No lado dos homens, natural destaque para o encontro de Roger Federer, o último do dia, no court Phillipe Chatrier. Ordem dos jogos para amanhã, aqui.

 

Resultados do dia:

 

Singulares masculinos

Singulares femininos

 

publicado por Morais às 21:34
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Maio de 2007

Roland Garros - 2º dia

Muita chuva, pouco ténis. Este tem sido o lema da edição deste ano do torneio de Roland Garros. Hoje, tal como ontem, a chuva voltou a aparecer em força, inviabilizando a realização da grande maioria das partidas agendadas. Apenas se concluiram 7 encontros, o mesmo número de ontem, o que perfaz um paupérrimo total de 14 jogos em dois dias.

No quadro masculino, só Nikolay Davydenko carimbou passaporte para a segunda ronda, derrotando o italiano Stefano Galvani, em três rápidos sets (6-3, 6-1 e 6-1). Os encontros de Roger Federer, Tommy Robredo e Ivan Ljubicic não chegaram ao fim e terão de ser concluídos amanhã, se o tempo o permitir.

No quadro feminino, Venus Williams (foto) seguiu as pisadas da irmã e apurou-se também ela para a segunda ronda, à custa da promissora francesa Alize Cornet. Em igual fase da prova estão também a chinesa Na Li, a holandesa Michaella Krajicek, a norte-americana Ashley Harkleroad, a italiana Tathiana Garbin e a australiana Samantha Stosur, que conseguiram escapar à intempérie e levar de vencida as suas adversárias, antes das condições climatéricas obrigarem à interrupção de todas as partidas.

Para amanhã, esperam-se já mais abertas e mais, muito mais ténis. E é bom que assim seja, pois os fãs que se deslocam ao complexo de ténis de Roland Garros começam já a desesperar.

 

Resultados do dia:

 

Singulares masculinos

Nikolay Davydenko (RUS,4) - Stefano Galvani (ITA) : 6-3, 6-1, 6-1

 

Singulares femininos

Ashley Harkleroad (USA) - Aleksandra Wozniak (CAN) : 6-2, 7-6 (1)
Venus Williams (USA,26) - Alize Cornet (FRA) : 6-4, 6-3

Michaella Krajicek (HOL) - Severine Bremond (FRA,31) : 6-3, 6-3
Tathiana Garbin (ITA,19) - Akiko Morigami (JAP) : 7-6 (2), 6-4
Samantha Stosur (AUS,27) - Jamea Jackson (USA) : 6-1, 6-2

Na Li (CHN,16) - Sandra Kloesel (ALE) : 7-6 (4), 6-0

 

publicado por Morais às 19:25
link do post | comentar | favorito
|

Roland Garros - 1º dia

O primeiro dia do torneio de Roland Garros ficou, como ilustra a imagem, marcado pela chuva. As partidas estiveram interrompidas durante mais de cinco horas e completaram-se apenas quatro encontros no quadro feminino e ainda menos, três, no quadro masculino.

Num dia que serviu apenas para "aquecer" (e pouco, pelo frio que se fez sentir em Paris), Marat Safin tornou-se no primeiro vencedor do torneio, ao derrotar o espanhol Fernando Vicente por fáceis 6-1, 6-3 e 6-1. Excelente tónico para um jogador que se tem mostrado pouco confiante, mas que, acreditando nas suas reais capacidades, poderá ser um perigoso outsider nesta prova. Nos restantes confrontos, Janko Tipsarevic levou a melhor sobre Dusan Vemic, num confronto inteiramente sérvio, e Potito Starace, o italiano que tem conseguido resultados muito positivos este ano, ultrapassou o checo Ivo Minar, em quatro sets.

No quadro feminino, a norte-americana Serena Williams não ganhou para o susto. Viu-se a perder por um set a zero e um break na segunda partida, mas soube, como é seu timbre, resolver a questão, triunfando por 5-7, 6-1 e 6-1. Muito se tem falado do excesso de peso de Serena e ontem foram evidentes as dificuldades de movimentação da americana, que não conseguiu controlar os pontos como tanto gosta, pelo menos até a sua adversária, a búlgara Tsvetana Pironkova, se retrair e começar a jogar muito curto. A partir daí, Serena dominou, porque não foi obrigada a constantes deslocações como acontecera até então, mas poderá experimentar muitas dificuldades contra jogadoras mais regulares e que joguem bem profundo. Mesmo assim, espera-se que Serena possa ir longe num torneio onde poderá muito bem encontrar a campeã em título, Justine Henin, nos quartos-de-final. Nas outras partidas, a russa Dinara Safina, a austríaca Tamira Paszek e a belga Justine Henin desenvencilharam-se, em duas partidas, das suas adversárias e seguem agora para a segunda ronda do torneio.

Para hoje, se a chuva o permitir, esperam-se encontros bem interessantes, entre eles os que opõem Roger Federer a Michael Russell, Ivan Ljubicic a Arnaud Clement e Marion Bartoli a Aravane Rezai, a polémica jogadora que corre riscos de sofrer uma pesada multa de 100 mil euros por chamar "violador de jovens" ao seleccionador francês.

 

 

Resultados do dia:

 

Singulares masculinos

Potito Starace (ITA) - Ivo Minar (CHE,Q) : 4-6, 6-1, 6-4 e 7-6(5)
Janko Tipsarevic (SRB) - Dusan Vemic (SRB,Q) : 7-6, 6-4, 4-6 e 6-3

Marat Safin (RUS,22) - Fernando Vicente (ESP) : 6-1, 6-3 e 6-1

 

Singulares femininos

Justine Henin (BEL,1) - Elena Vesnina (RUS) : 6-4 e 6-3
Tamira Paszek (AUT) - Aiko Nakamura (JAP) : 6-4 e 6-0

Dinara Safina (RUS,10) - Yuliana Fedak (UCR) : 7-5 e 6-4

Serena Williams (USA,8) - Tsvetana Pironkova (BUL) : 5-7, 6-1 e 6-1

 

publicado por Morais às 11:24
link do post | comentar | favorito
|

Roland Garros - "Let the show begin"

Teve hoje início a segunda etapa do Grand Slam. Jogada nos courts do complexo de ténis de Roland Garros, a prova reune todos os melhores jogadores e jogadoras da actualidade, que partem agora em busca de um muito apetecível título na catedral da terra batida.

Como é já habitual, "atrevi-me" a fazer previsões para o que poderá passar-se durante esta quinzena, que agora começa. Os prognósticos relativos ao quadro masculino podem ser consultados aqui; no respeitante ao quadro feminino, não fui tão longe, mas aqui fica aquilo que poderá ser a ponta final de um quadro recheado de grandes valores.

Toda a acção e emoção pode ser acompanhada, diariamente, aqui neste blog, no site oficial do torneio ou no site do jornal "Marca", entre muitos outros que farão a cobertura deste magnífico evento. Para acompanhar todos os jogos em directo, existe mesmo um marcador virtual, actualizado quase ao segundo. Aproveito também para lançar este desafio aos que quiserem ganhar prémios. É fácil e depende apenas da qualidade dos vossos prognósticos.

publicado por Morais às 02:20
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 27 de Maio de 2007

Portugueses no mundo

O português Gastão Elias, grande promessa do ténis nacional, esteve, esta semana, em detaque no torneio internacional de juniores de Milão, inserido no Grupo A. O português atingiu as meias-finais, derrotando, sucessivamente, quatro adversários mais cotados e apenas sucumbiu face ao italiano Matteo Trevisan, nº6 mundial, por claros 6-2 e 6-3. No entanto, esta excelente prestação deverá valer-lhe a subida ao 31º lugar de um ranking mundial júnior em que figura, actualmente, na 39ª posição.

Quanto a Miguel Almeida, este continua imparável. Depois das vitórias num torneio de juniores na Roménia e num torneio de exibição de cadetes em Espanha, procura conquistar o seu terceiro título consecutivo, no Open de Cantanhede. Para tal, precisará de derrotar João Ferreira na final de hoje, depois de ter despachado Hugo Anão, por claros 6-3 e 6-2, nas meias-finais. Em grande forma está este jovem, também ele muito promissor.

No respeitanto às "senhoras", Michelle Brito esteve também presente no torneio de Milão, mas não foi além dos oitavos-de-final, uma prestação algo desapontante para uma tenista do seu gabarito. No entanto, convém não esquecer que Michelle tem apenas 14 anos e que luta contra tenistas muitas vezes quase quatro anos mais velhas. Ainda assim, aguarda-se, com expectativa, a participação da tenista portuguesa no torneio de Roland Garros, no qual terá de ultrapassar a fase de qualificação.

publicado por Morais às 15:12
link do post | comentar | favorito
|

Vencedores da semana

A Argentina sagrou-se, este Sábado, vencedora da Arag World Team Cup 2007, autêntico campeonato mundial por equipas, disputado em Dusseldorf, na Alemanha. A equipa argentina, constituída por verdadeiros especialistas em terra batida (Agustín Calleri, Jose Acasuso, Juan Ignacio Chela e Sebastian Prieto), superfície onde se jogou a prova, venceu o grupo em que se encontrava inserida, juntamente com Chile (2º), Estados Unidos e Suécia e derrotou depois a equipa checa, vencedora do outro grupo, na final. Os checos (Tomas Berdych, Jan Hajek, Martin Damm e Jiri Novak) foram incapazes de segurar uma vantagem inicial de 1-0 (vitória de Berdych sobre Chela), permitindo a reviravolta aos argentinos, que conquistaram, assim, o seu terceiro título nesta prova, que se disputa desde 1978. Para mais detalhes, ver todos os resultados desta semana e a galeria de vencedores de todas as edições da prova.

No outro torneio ATP disputado esta semana, o argentino Juan Monaco conquistou o título em Portschach, na Áustria, derrotando o francês Gael Mofils na final, por 7-6(7-3) e 6-0. Uma semana em cheio para os argentinos, que prometem fazer furor em Roland Garros. Quanto a Mofils, depois de um início de temporada de terra batida desapontante no Estoril, parece ter encontrado a melhor forma para abordar com confiança o torneio de Roland Garros.

Na vertente feminina, disputaram-se também dois torneios. Em Instambul a vitória sorriu à russa Elena Dementieva, vencedora da surpreendente Aravane Rezai na final, por 7-6(7-4) e 3-0, desistência.

Por seu lado, uma Anabel Medina-Garrigues em autêntico estado de graça venceu o torneio de Estrasburgo, derrotando a francesa Amelie Mauresmo na final, com parciais de 6-4, 4-6 e 6-4.

publicado por Morais às 14:30
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 26 de Maio de 2007

#2 - Que é feito de...Gustavo Kuerten

Faz hoje precisamente 10 anos que Gustavo Kuerten atingiu a sua primeira vitória em Roland Garros, derrotando o checo Slava Dosedel por 6-0, 7-5 e 6-1, no início de uma caminhada histórica que faria dele o primeiro brasileiro a conquistar um torneio de Grand Slam desde Maria Esther Bueno (US Open 1966) e o segundo jogador com ranking mais baixo (66º) a atingir tal feito.

Esse ano de 1997 marcou o aparecimento do brasileiro para a ribalta do ténis mundial. Ele que, antes do torneio de Roland Garros, figurava na 66º posição do ranking mundial e que nunca tinha conquistado nada de relevante enquanto tenista profissional (a não ser o torneio de pares do Estoril Open nesse mesmo ano), surpreendeu o mundo inteiro ao vencer o torneio parisiense, derrotando os campeões das três anteriores edições pelo caminho. Thomas Muster, vencedor em 1995, foi o primeiro, em cinco emocionantes sets, na terceira ronda; Yevgueny Kafelnikov, vencedor em 1996, também não foi capaz de travar o brasileiro e perdeu, igualmente em cinco sets, nos quartos-de-final; Sergi Bruguera, vencedor em 1994, foi o último e o que menos resistência ofereceu. Com parciais de 6-3, 6-4 e 6-2, o extravagante Guga, vestido com as cores do Brasil, vencia o torneio de Roland Garros e inscrevia o seu nome na Taça dos Mosqueteiros.

No entanto, o brasileiro tardou em afirmar-se no circuito e em voltar a conseguir resultados de relevo. 1998 foi um ano fraco para as suas aspirações e 1999 não foi muito melhor. Apesar das vitórias nos Masters Series de Monte Carlo e Roma, Guga fraquejou nos quartos-de-final em Roland Garros, às mãos de um renascido ucraniano Andrei Medvedev, que viria a perder a final para um também renascido Andre Agassi, naquela que foi uma das mais incríveis finais da última década. E nem o facto de ser quarto-finalista em Wimbledon e no US Open salvou a época menos boa do brasileiro.

Mas em 2000, Guga voltaria a entrar nos eixos. Venceu na sua "terra prometida", Paris, derrotando o russo Yevgueny Kafelnikov nos quartos-de-final (como acontecera em 1997 e viria a contecer em 2001) e o sueco Magnus Norman na final, e foi conseguindo resultados constantes durante todo o ano, que terminou com a vitória na Masters Cup de Lisboa e a conquista do primeiro lugar do ranking. Um ano em cheio, portanto, que teve seguimento em boa parte do seguinte. 2001 foi ano de nova vitória em solo parisiense, mas também de conquistas nos Masters Series de Monte Carlo e Cincinnati. Só que 2001 marcou também o início dos problemas físicos do brasileiro, que, desde então, se tem visto a braços com lesões constantes.

No período que medeia a época de 2002 e a época de 2007, destaque apenas para a boa prestação em Roland Garros 2004, no qual atingiu os quartos-de-final (derrotou Roger Federer pelo caminho) e para conquistas em torneios de menor categoria.

Já este ano, tentou regressar ao circuito, mas os maus resultados levaram-no a optar por resguardar-se, tendo inclusivé recusado um wildcard (convite) para participar no "seu" torneio de Roland Garros, para tristeza de muitos fãs, espalhados por todo o mundo. Tem agora 30 anos e ocupa o 664º lugar do ranking mundial.

 

Vídeos sobre Gustavo Kuerten:

 

http://www.youtube.com/watch?v=tzFWVnkBv-M

http://www.youtube.com/watch?v=Jp4h247Qa8k

http://www.youtube.com/watch?v=sho_sXYRGNs

http://www.youtube.com/watch?v=HI8r-2cMOTE

 

publicado por Morais às 15:09
link do post | comentar | favorito
|

Gil falha objectivo

Apesar do bom ténis praticado no decorrer da semana nos courts parisienses de Roland Garros, o português Frederico Gil não logrou atingir o seu grande objectivo: o quadro principal do maior evento disputado na superfície de terra batida.

O português até começou bem o torneio de qualificação, derrotando, na ronda inaugural, o australiano Nathan Healey e evidenciando um ténis muito sólido. Desde logo ficou no ar a ideia de que poderia ir longe nesta fase de apuramento para o quadro principal. E ainda mais se acentuou a ideia quando o tenista luso "cilindrou" o nono favorito, o inglês Alex Bogdanovic, com claros parciais de 6-3 e 6-0, na segunda e penúltima ronda. Mas, na ronda de todas as decisões, o nosso representante sucumbiu face à maior experiência do sérvio Boris Pashanski, ex-55º jogador do ranking mundial. 6-4, 3-6 e 6-3 demonstram bem o equilíbrio que se verificou e o quão perto ficou Gil de conseguir um apuramento histórico para o ténis luso, que não tem qualquer representante no quadro principal sénior de Roland Garros desde 1991.

Note-se que, de facto, existe ainda uma remota possibilidade de Gil aceder ao quadro principal do torneio, mas seria necessário que desistissem 8 jogadores para o português conseguir o apuramento como lucky loser. Quase impossível, portanto, mas para o ano haverá mais. Este serviu para ganhar experiência e mostrar que o português está no bom caminho para mais altos voos.

publicado por Morais às 01:08
link do post | comentar | favorito
|

.Site amigo

Bolamarela

.Visitas

.Online

hit counter
blogs SAPO