Porto

.posts recentes

. Contrastes

. Ténis espectáculo

. Actualidade

. Análise das polls - Vence...

. Aconteceu esta semana (28...

. Bolamarela - Crónica de C...

. Karatantcheva imparável

. Poll Sampras

. Fotos Open da Austrália

. Ainda o Open da Austrália...

.arquivos

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.pesquisar

 

.links

.Stats

Domingo, 27 de Janeiro de 2008

O primeiro de "Nole"




Novak Djokovic
sagrou-se vencedor do Open da Austrália, primeira prova do Grand Slam da temporada, ao derrotar o francês Jo-Wilfried Tsonga, por 4-6, 6-4, 6-3 e 7-6(2).

Numa final arbitrada pelo português Carlos Ramos, Djokovic até perdeu um set, algo inédito nesta quinzena, mas acabou mesmo por superar o espectacular francês em quatro partidas, num jogo de emoções fortes e com intensa participação do público que encheu as bancadas da Rod Laver Arena.

Fruto do nervosismo de ambos os intervenientes, o primeiro parcial da final de hoje começou de forma incaracterística, com troca de breaks logo nos dois primeiros jogos.

No entanto, os dois jogadores acabariam por estabilizar emocionalmente e apenas voltaríamos a ter algum "drama" na recta final do set. A servir a 4-5, Djokovic facilitou, deixando Tsonga chegar aos 0-30 e, depois de uma boa recuperação até aos 30-30, viu o francês conseguir dois pontos verdadeiramente espectaculares e selar o triunfo nessa primeira partida, levando ao rubro a esmagadora maioria dos adeptos que presenciaram este embate.


A verdade é que, a partir de então, "Nole" não mais foi o mesmo, como que parecendo ter finalmente acordado. Muito consistente a servir, o sérvio soltou-se e começou a alternar direitas potentíssimas com bolas "spinadas" e a usar a sua esquerda versátil para fazer correr e muito o francês, obrigando-o a um jogo defensivo em que não se sente à-vontade.

Resultado: 6-4 devolvido, sem enfrentar um único ponto de break e aproveitando as poucas oportunidade que, ainda assim, Tsonga lhe concedeu.

Embalado pela vitória nesse segundo set, Djokovic arrancou definitivamente para a vitória. Quebrou o serviço do oponente logo no terceiro jogo da terceira partida e voltaria a repetir a "gracinha" quando este tentava desesperadamente manter-se vivo na luta pela mesma. Estava feito o 6-3.

Por esta altura, o exuberante Tsonga parecia algo desmoralizado e adivinhava-se um fim próximo. Felizmente, tal não veio acontecer e o quarto parcial ficou marcado pela supremacia de quem servia, pelo menos até aos 5-5.

É que, no 11º jogo, jogou-se o ponto que até podia ter marcado nova viragem no encontro: Djokovic serviu a 30-40 e um vólei mal executado deixou-o "pendurado" na rede, à mercê de Tsonga. No entanto, o francês não definiu bem a jogada e permitiu que o sérvio lhe adivinhasse os intentos, esgorando-se a oportunidade.


Minutos mais tarde, "Nole" vencia o primeiro torneio do Grand Slam da sua carreira, depois de um tie-break em que saltou à vista a diferença existente entre um jogador habituado às fases decisivas dos grandes torneios e outro a disputar apenas o seu quinto evento de categoria máxima no circuito mundial masculino.

p.s.: artigo publicado nos sites Livre Indirecto e Bolamarela


publicado por Morais às 17:38
link do post | comentar | favorito
|

.Site amigo

Bolamarela

.Visitas

.Online

hit counter
blogs SAPO